UOL Notícias Notícias
 

01/04/2010 - 17h05

Exército chileno anuncia programa de reconstrução de áreas devastadas por terremoto

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 1 ABR (ANSA) - O comandante em chefe do Exército do Chile, general Juan Miguel Fuente-Alba, anunciou hoje o programa de reconstrução das áreas destruídas pelo terremoto do dia 27 de fevereiro, que deverá contar com 16 mil efetivos.

Do total de militares mobilizados, oito mil integrarão uma força de apoio humanitário que irá se dedicar às regiões de Bío Bío, Maule e O'Higgins, as mais afetadas pelos tremores. Paralelamente, o Corpo Militar do Trabalho atuará com 120 soldados e contratará até 20 mil pessoas para trabalhar em diversas frentes na reconstrução de edifícios das localidades atingidas.

Fuentes-Alba apontou que esta foi uma forma encontrada pelo governo para também gerar empregos nas regiões atingidas, já que serão efetuadas obras de demolição, construção de moradias populares e reformas de vias públicas.

O programa, que prevê ainda restauração de áreas verdes e a recuperação de instituições de ensino, começará a ser aplicado assim que receber o aval definitivo do Executivo.

De acordo com o comandante, atualmente 47% do orçamento do Exército se destinam ao trabalho nas áreas destruídas pelo abalo sísmico, o que tem adiado os projetos programados desde 2008 para as celebrações do bicentenário da independência do país.

"Em coordenação com as autoridades nacionais", foi permitido que alguns soldados continuassem trabalhando na reconstrução "até o final do ano", embora suas obrigações militares terminassem em maio, complementou Fuentes-Alba. A concessão foi feita somente aos oficiais que a solicitaram.

O Exército adotou as medidas "necessárias e proporcionais" para enfrentar a situação de calamidade durante todo o período de "estado de exceção" decretado pelo governo, esclareceu.

Nesta quinta-feira, o militar também celebrou os bons resultados obtidos com a missão das forças de segurança, um dia depois de o presidente chileno, Sebastián Piñera, encerrar o "estado de exceção" nas áreas devastadas.

O sismo que devastou o centro-sul do país no final de fevereiro alcançou 8,8 graus na escala Richter, provocando a morte de centenas de pessoas e deixando milhares de desabrigados. Segundo estimativas do governo, os prejuízos devem chegar a US$ 30 bilhões.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h39

    0,26
    3,275
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h43

    1,67
    63.707,28
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host