UOL Notícias Notícias
 

05/04/2010 - 17h25

Berlusconi celebra reconstrução de cidade italiana um ano após terremoto

ANSA
ROMA, 5 ABR (ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, exaltou hoje os avanços obtidos nos trabalhos de reconstrução um ano após o terremoto de 5,8 graus na escala Richter que devastou L'Aquila e outras cidades da região de Abruzzo.

"As casas que foram construídas em tempos recordes evitaram que os desabrigados vivessem por anos em barracas ou trailers, como aconteceu na Itália em decorrência de todos os outros terremotos", ressaltou Berlusconi em entrevista concedida ao jornal Il Centro.

O premier lembrou que na cidade de Messina, na Sicília, até hoje existem barracas construídas após o abalo sísmico de 1908. Ainda assim, ele admitiu que as novas residências de L'Aquila "não substituem aquelas destruídas pelo terremoto".

De acordo com Berlusconi, as instalações que abrigam os moradores da localidade não são permanentes e, posteriormente, quando os habitantes já "tiverem voltado para suas casas", elas serão "utilizadas por estudantes universitários".

A capital de Abruzzo foi devastada pelo terremoto no dia 6 de abril de 2009. O sismo causou pelo menos 297 mortes, deixou cerca de 1.500 feridos e 50 mil desabrigados. "Nós respondemos com 70 mil pessoas empenhadas em diversas atividades de apoio às populações, com 5.957 tendas, 107 cozinhas de campo, 47 postos de saúde e um hospital de campanha", enfatizou o premier.

Ele também destacou que foram construídos "em tempo recorde" 200 novos edifícios antissísmicos. "Alguém tentou minimizar ou pior enlamear o trabalho feito pelo governo e pelos socorristas. Mas a realidade dos fatos é incancelável", apontou.

"No fim de novembro, os acampamentos de desabrigados foram fechados e isto aconteceu porque todos os habitantes de L'Aquila tinham um teto seguro sob o qual dormir", ressaltou o chefe de Governo, acrescentando que o "esforço de assistência à população não há igual na história do nosso país e foi indicado como um modelo de nível internacional".

Ainda durante a entrevista, Berlusconi afirmou que "a Itália se demonstrou unida e generosa com as vítimas", enquanto o Estado agiu "com tempestividade e eficiência". Por isso, enfatizou, "os italianos devem se orgulhar do que foi feito".

Berlusconi ainda reiterou elogios ao chefe da Defesa Civil, Guido Bertolaso, "um homem límpido, especialista, determinado, um líder de grande valor. Devemos a ele afeto e reconhecimento pelo que fez e que continuará a fazer pelo nosso país". No final de janeiro, o premier já tinha falado sobre a atuação do italiano e anunciou que pretendia promovê-lo a ministro.

A respeito da restauração dos edifícios históricos e obras de arte danificadas, Berlusconi disse que "o Estado italiano é perfeitamente capaz de reparar os danos sofridos pelo patrimônio artístico e cultural". Porém, "serão necessários anos para alcançar a restauração e a completa reconstrução do que foi lesado ou perdido", completou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h09

    0,29
    3,232
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h15

    -0,11
    74.404,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host