UOL Notícias Notícias
 

06/04/2010 - 13h07

Governo de L'Aquila recebe condolências de políticos italianos devido a tremor

ANSA
ROMA, 6 ABR (ANSA) - Autoridades políticas italianas enviaram condolências às famílias das vítimas do terremoto de 5,8 graus na escala Richter que atingiu a região de Abruzzo, no centro do país, há exatamente um ano.

"Em ocasião do primeiro aniversário do trágico evento sísmico que atingiu Abruzzo, desejo exprimir, com sentimentos de intensa participação, a minha proximidade às famílias das pessoas que perderam a vida", disse o presidente da Câmara dos Deputados da Itália, Gianfranco Fini.

Em uma mensagem enviada a Franco Gabrielli, representante do governo italiano na província de L´Aquila -- onde foi registrado o epicentro do tremor --, o parlamentar contou desejar que "todo o país, instituições e sociedade civil, prossigam na função de defender com todos os meios a continuação da obra de reconstrução das zonas atingidas e o retorno à normalidade".

De acordo com Fini, tais iniciativas "contribuem para confirmar a imagem de uma Itália animada por um autêntico senso de participação cívica e solidária".

O presidente do Senado italiano, Renato Schifani, também enviou um telegrama a Gabrielli, ressaltando que "o susto daqueles dias [posteriores ao terremoto, ndr.] está intacto na nossa memória".

"Há um ano do terremoto que feriu Abruzzo na terrível noite entre 5 e 6 de abril de 2009, desejo renovar a proximidade, a minha pessoal e a de todos os colegas senadores, à população atingida, junto com as profundas condolências para os que perderam a vida no sismo".

Schifani ainda agradeceu "a todos que, com abnegação, generosidade e empenho ofereceram a si próprios para a reconstrução, e aos tantos italianos que, participando da dor, demonstraram mais uma vez o grande espírito da solidariedade de humanidade do nosso país".

Desde ontem, expoentes políticos italianos estão relembrando o terremoto, que deixou cerca de 300 mortos, 1.600 feridos e 50 mil pessoas desabrigadas.

Nesta madrugada, aproximadamente 25 mil pessoas se reuniram na praça Duomo, em L´Aquila, e caminharam pela cidade carregando tochas, velas e luzes para relembrar as vítimas do tremor.

Durante a cerimônia, um abalo de 2,2 graus de magnitude foi sentido na província que abriga o município homônimo, com epicentro entre as cidades de Barete, Cagnano Amiterno, Capitignano e Pizzoli, e uma profundidade de 12 quilômetros.

Até o fim do dia, estão programados outros eventos para relembrar o sismo, como uma missa na igreja de Santa Maria, às 17h30 (12h30 no horário de Brasília), que contará com a presença do chefe da Defesa Civil italiana, Guido Bertolaso.

Também haverá uma convenção sobre a reconstrução do país, organizada em colaboração com a Embaixada alemã na Itália, e uma apresentação sobre o projeto para erguer a "Igreja da Ressurreição", dedicada às vítimas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,38
    3,156
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h22

    0,41
    65.277,38
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host