UOL Notícias Notícias
 

07/04/2010 - 09h41

Vaticano confirma caso de pedofilia que envolve ex-bispo norueguês

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 7 ABR (ANSA) - O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, confirmou hoje a informação de que um religioso de Trondheim, na Noruega, abusou sexualmente de um menor no início dos anos 1990.

De acordo com o representante da Santa Sé, o caso se refere a Georg Mueller -- que chefiou a diocese entre 1997 e 2009 -- e "chegou ao conhecimento das autoridades eclesiásticas em janeiro de 2009".

A notícia sobre o episódio de pedofilia foi difundida em uma nota da Conferência Episcopal local pelo atual bispo de Trondheim e Oslo, Bernt Eidsvig.

"A questão foi confrontada e examinada com rapidez pela Nunciatura de Estocolmo, por mandado da Congregação para a Doutrina da Fé. Em maio de 2009 o bispo apresentou a demissão, que foi prontamente aceita pelo Santo Padre, e em junho deixou a diocese", explicou Lombardi.

O porta-voz da Santa Sé acrescentou também que Mueller se submeteu a um período de terapia e não desenvolve mais qualquer atividade pastoral.

"Do ponto de vista das leis civis, o caso era prescrito. A vítima, hoje maior de idade, sempre pediu para permanecer anônima", completou.

Georg Mueller tem 58 anos e é de origem alemã, tendo nascido em Treviri. O abuso foi cometido quando ele ainda era padre e, segundo informações do jornal Adresseavisen, a vítima era um coroinha.

Este é o primeiro caso de pedofilia ligado a religiosos relatado na Noruega. De acordo com a emissora televisiva NRK, "a Igreja Católica pagou à vítima entre 400 mil e 500 mil coroas norueguesas [entre R$ 118 mil e R$ 147 mil] a título de ressarcimento dos danos".

Em um comunicado divulgado no site da Igreja do país nórdico, Eidsvig declarou que o fato de a Santa Sé ter agido "rapidamente quando o caso foi relatado" foi um "pequeno" aspecto positivo "no meio do desespero que todos nós sentimos hoje".

Segundo o sucessor de Mueller na diocese de Trondheim e Oslo, "a Igreja Católica na Noruega foi abalada em suas fundações" depois da admissão do caso de pedofilia. Ainda na nota, o prelado exprimiu "antes de tudo solidariedade" à vítima.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h50

    0,01
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h58

    0,97
    63.268,07
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host