UOL Notícias Notícias
 

08/04/2010 - 12h57

Políticos italianos comemoram apreensão de bens da Camorra

ANSA
NÁPOLES, 8 ABR (ANSA) - Autoridades políticas italianas comemoram hoje a apreensão de 700 milhões de euros em bens pertencentes ao clã dos Casaleses, que integra a Camorra, a máfia napolitana.

"A brilhante operação representa um sinal tangível do empenho e do profissionalismo com o qual a magistratura e as forças policiais estão conduzindo a atividade de combate às organizações mafiosas", comentou o presidente italiano, Giorgio Napolitano, em nota.

Já o primeiro-ministro Silvio Berlusconi destacou que a ação é "a mais relevante apreensão já efetuada". "Quero também ressaltar que esse resultado foi possível graças às leis aprovadas e aplicadas com grande determinação e eficácia pelo nosso governo", pontuou.

Em um comunicado, o premier contou que felicitou "por telefone o ministro do Interior, Roberto Maroni, e o ministro da Justiça, Angelino Alfano", e pediu a eles "para agradecer, em meu nome e no nome do governo, às forças de segurança e aos magistrados empenhados na luta contra o crime organizado".

O patrimônio apreendido pertencia aos herdeiros de Dante Passarelli, morto em um acidente em 2004, alguns meses antes do pronunciamento da sentença de primeiro grau de um processo em que ele era acusado de associação mafiosa.

A operação, batizada de "Nemesi", foi realizada nesta manhã pela Direção Investigadora Antimáfia de Nápoles. Ela foi possível devido a uma lei aprovada em julho de 2008, que permite a apropriação de bens herdados de pessoas que eram ligadas a atividades ilícitas, segundo informou o procurador-adjunto de Nápoles, Federico Cafiero De Raho.

"Em somente uma ação foram apreendidos 700 milhões de euros da Camorra, mas os policiais falam em uma cifra superior a 2 bilhões de euros. Hoje é um dia de festa para todas as pessoas honestas", disse o ministro do Interior.

Roberto Maroni também recebeu cumprimentos de parlamentares, como o presidente da Câmara dos Deputados, Gianfranco Fini, que relatou ter sentido "grande satisfação" com "a notícia da imponente operação realizada contra a Camorra".

Por sua vez, o presidente do Senado italiano, Renato Schifani, ressaltou que a operação "demonstra a capacidade do Estado de continuar sem interrupções a luta contra os que, com meios ilícitos, sufocam todas as formas de iniciativa econômica legítima e transparente".

O ministro do Interior também informou que, com a ação de hoje, o valor de bens já apreendidos do crime organizado na Itália chega a 10 bilhões de euros.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,45
    3,141
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,39
    64.684,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host