UOL Notícias Notícias
 

09/04/2010 - 11h53

Itália e França fecham 20 acordos bilaterais, informa Berlusconi

ANSA
PARIS, 9 ABR (ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, anunciou que seu país assinou "20 acordos" com a França, durante a 28ª Cúpula Intergovernativa das duas nações, realizada hoje em Paris.

Segundo o ministro italiano do Desenvolvimento Econômico, Cláudio Scajola, há tratados sobre produção "nuclear, indústria, desenvolvimento e segurança".

"Itália e França reconhecem que a energia nuclear tem um papel importante no contexto mundial para responder aos desafios energéticos e climáticos, mas acreditam que a sua utilização pacífica deve ser feita no respeito às normas mais estritas de segurança, de não proliferação e preservação do ambiente", ressaltou uma declaração conjunta publicada ao fim da cúpula.

O protocolo nuclear, assinado pela ministra italiana do Meio Ambiente, Stefania Prestigiacomo, e pelo seu colega francês, Jean-Louis Borloo, institui regras para as atividades de troca de informações e de especialistas.

O ministro italiano das Relações Exteriores, Franco Frattini, contou que seu país considera a França "um parceiro vital [na questão nuclear, ndr.] pela sua proximidade geográfica, tecnologia nuclear e informações sobre suas instalações".

Em uma coletiva de imprensa, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, elogiou o governo italiano por "fazer do tema nuclear" uma ponte que "aproxima a França e a Itália", enquanto Berlusconi destacou que os acordos representam uma "colaboração concreta".

Em relação à segurança, as duas nações decidiram criar uma brigada para a região dos Alpes, que contará com cerca de seis mil militares, de acordo com o ministro italiano da Defesa, Ignazio La Russa.

Também foi acordado, "em respeito ao tratado de Schengen [que regulamenta a livre circulação de pessoas na União Europeia (UE), ndr.], a criação, em 2011, de uma força conjunta de guarda de fronteira" para combater a imigração clandestina.

A força conjunta poderá "ser implantada nas fronteiras externas da UE, ou em um Estado-membro, ou em um terceiro Estado, através de acordo de cooperação específica", segundo explicou a declaração do encontro.

Os dois governos também pretendem incentivar o "desenvolvimento e o patrulhamento marítimos conjuntos".

Durante a 28ª Cúpula Intergovernativa, a França ainda demonstrou intenção de "associar" a Itália durante sua presidência temporária do G8 (grupo dos sete países mais ricos e a Rússia) e do G20 (grupo dos países industrializados e dos emergentes), em 2011. Frattini, no entanto, ressaltou que em alguns temas, como o da entrada da Turquia na União Europeia, Itália e França divergem.

"Acho que, depois de ter começado a negociação de adesão com a Turquia, não podemos dizer em um dia depois 'está tudo acabado'. A França fará as suas reflexões, mas creio que o caminho certo é o de manter as promessas", comentou o chanceler italiano.

A França também contribuirá com 3,2 milhões de euros para a restauração da Igreja de Santa Maria do Sufrágio, na cidade de L´Aquila, danificada pelo terremoto de 5,8 graus na escala Richter que atingiu a região central da Itália em 6 de abril do ano passado.

Durante a coletiva de imprensa, Berlusconi contou que vai a Paris "desde criança" e que, toda vez que volta à capital francesa, "se comove". "Agradeço pelo acolhimento e ainda aproveito para dizer que aqui em Paris o céu é sempre mais leve", disse ele.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h20

    -0,20
    3,260
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h21

    0,94
    63.253,02
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host