UOL Notícias Notícias
 

09/04/2010 - 16h45

Por menos violência, mexicanos tolerariam o narcotráfico, diz pesquisa

ANSA
CIDADE DO MÉXICO, 9 ABR (ANSA) - Os mexicanos se mostram cada vez mais dispostos a tolerar as atividades ilícitas provenientes dos narcotraficantes desde que os níveis de violência no país diminuam, indicou um levantamento divulgado hoje.

De acordo com a "Pesquisa Nacional em Casa", da consultoria Parametría, 49% dos entrevistados permitiriam a realização das ações ilegais para que não ocorram mais tantos conflitos entre grupos criminosos e as autoridades do país.

"Entre junho de 2008 e dezembro de 2009, se observa um aumento no número de pessoas que está a favor de sacrificar a legalidade e permitir a existência dos narcotraficantes com o objetivo de erradicar a violência", analisou a empresa que fez a pesquisa.

Na capital Cidade do México, porém, os índices são um pouco distintos e 55% da população manteriam o combate ao narcotráfico.

Desde 2006, quando Felipe Calderón assumiu a Presidência mexicana, ele tem desenvolvido uma estratégia de caráter militar para enfrentar os cartéis de drogas do país.

No entanto, os resultados dessa iniciativa são duvidosos e 45% dos entrevistados nessa mesma pesquisa acreditam que o governo está perdendo a chamada "guerra contra as drogas".

Segundo o jornal El universal, já ocorreram 2.681 assassinatos relacionados ao narcotráfico neste ano. A imprensa local ainda indica que, desde dezembro de 2006, quase 19 mil pessoas perderam a vida em decorrência dos conflitos entre autoridades mexicanas e grupos criminosos, dados que ampliam o descontentamento da população.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,71
    3,127
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,37
    64.938,02
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host