UOL Notícias Notícias
 

15/04/2010 - 12h19

Tabaré Vázquez aguarda veredicto de Haia 'com expectativa'

ANSA
MONTEVIDÉU, 15 ABR (ANSA) - O ex-presidente uruguaio Tabaré Vázquez afirmou que aguarda "com confiança" o veredicto da Corte Internacional de Justiça, em Haia, na Holanda, sobre a demanda apresentada pela Argentina contra a instalação de uma fábrica de pasta de celulose na fronteira dos dois países.

Vázquez, cujo mandato terminou no último dia 1º de março, contou que mantém "certa expectativa" em relação à decisão do tribunal, mas tem "segurança de que o Uruguai fez as coisas bem".

"Está mais que provado que a fábrica não contamina. Assim, nesse sentido, o Uruguai tem a maior tranquilidade e espera com confiança esse veredicto", comentou o ex-chefe de Estado.

Em 2006, durante o governo de Vázquez, a Argentina abriu um processo na Corte de Haia devido à construção de uma indústria na localidade uruguaia de Fray Bentos, próximo ao Rio Uruguai, que faz fronteira entre os dois países.

Buenos Aires afirma que a fábrica polui a região e que o governo do país vizinho autorizou a construção da empresa sem consultá-lo, violando assim o tratado binacional que rege a administração do rio.

Como forma de protesto, ambientalistas bloqueiam há mais de três anos pontes que interligam os países, como a General San Martín. A Argentina já realizou inspeções ambientais no local, mas não detectou danos à natureza.

A fábrica de celulose, que pertencia à empresa finlandesa Botnia e recentemente foi comprada pelo grupo UPM, opera desde 2007.

Vázquez também elogiou a "unidade política" no Uruguai, referindo-se ao recente anúncio de que uma delegação formada por representantes de todos os partidos políticos do país irá à Holanda acompanhar o pronunciamento da decisão, agendado para a próxima terça-feira.

Na semana passada, o atual presidente uruguaio, José Mujica, fez uma viagem surpresa à Argentina, ocasião em que se reuniu com a mandatária Cristina Fernández de Kirchner para discutir o processo.

Segundo comentou ontem o ministro argentino das Relações Exteriores, Jorge Taiana, "há uma madura disposição de ambos países em respeitar a decisão [do tribunal, ndr.] e trabalhar em outros aspectos, uma vez superado este problema".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host