UOL Notícias Notícias
 

18/04/2010 - 15h57

(Amplia) Antes de deixar Malta, Papa se reúne com jovens no cais da capital

ANSA
VALLETTA, 18 ABR (ANSA) - O papa Bento XVI, ao se reunir hoje com jovens malteses, alertou-os sobre a "cultura que ordena e promove ideias e valores" contrários aos princípios cristãos, sendo "apresentada com um grande poder persuasivo".

"No contexto da sociedade europeia, mais uma vez os valores evangélicos se tornam uma contracultura, assim como era no tempo de São Paulo", apontou o Pontífice, recordando o apóstolo que chegou a Malta há 1950 anos, quando sua embarcação naufragou nas praias do arquipélago.

"É fácil, quando se é jovem e impressionável, ser influenciado a aceitar ideias e valores que sabemos que não constituem o que o Senhor quer verdadeiramente de nós", continuou o Papa, advertindo que esta cultura é reforçada, "pelos meios de comunicação e pelas pressões sociais de grupos hostis à fé cristã".

Bento XVI afirmou ainda que os malteses devem ter "orgulho" de seu país, de forte tradição católica, que "defende a vida", mesmo antes de uma criança nascer, "assim como o matrimônio", fazendo referência ao fato de que a legislação de Malta considera ilegais o aborto e o divórcio.

O líder da Igreja Católica ainda pediu aos mais novos que tratem "de forma especial" todos os que passam por dificuldades, incluindo os enfermos e os imigrantes.

"Como cristãos, somos chamados a manifestar o amor de Deus que compreende tudo. Devemos, assim, socorrer os pobres, os doentes, os marginalizados", afirmou. "Devemos tratar de forma especial os que estão em dificuldade, que sofrem da depressão ou da ânsia, os que são deficientes e fazer o possível para promover a dignidade e a qualidade de vida", continuou.

"Devemos prestar atenção às necessidades dos imigrantes e daqueles que pedem asilo em nossas terras e devemos estender as mãos com amizade aos crentes e aos não-crentes", completou Bento XVI, que foi recebido calorosamente por cerca de 40 mil adolescentes, que entoavam coros e balançavam bandeiras nas cores branca e amarela, que simbolizam o Vaticano.

Após este encontro, foi oferecida uma cerimônia de despedida ao Pontífice, que encerrou no fim do dia, horário local, a sua primeira viagem internacional de 2010. Iniciada no sábado, a visita à nação ocorreu em meio às celebrações do aniversário do naufrágio de São Paulo.

Entre outros, o Pontífice abordou principalmente a questão da imigração, um dos assuntos marcantes do arquipélago que se situa próximo ao norte da África, recebendo um grande número de imigrantes clandestinos, que tentam chegar à Europa.

O ápice da visita, por outro lado, foi a conversa com as vítimas dos padres pedófilos que atuaram em um orfanato católico da localidade de Santa Venera, na década de 1980. O encontro, realizado na Nunciatura Apostólica em Rabat, ocorreu neste domingo. Bento XVI já retornou à Itália, a bordo do Airbus A320 da Air Malta.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host