UOL Notícias Notícias
 

22/04/2010 - 09h13

Mais de 80 mil católicos poderão deixar Igreja da Áustria após escândalos de pedofilia

ANSA
VIENA, 22 ABR (ANSA) - Os escândalos de abuso sexual contra menores da parte de membros do clero na Áustria poderão fazer com que até 80 mil fieis do país europeu deixem a Igreja Católica neste ano, segundo informou o jornal Die Presse.

Entre janeiro e março de 2010, mais de 30 mil pessoas se retiraram da instituição religiosa. No mesmo período de 2009, o número chegara a 21 mil austríacos. No total, a quantidade de abandonos foi de 53.216 no ano passado.

A publicação citou dados das dioceses locais e calculou que o recorde de desistências incluirá perdas econômicas de até sete milhões de euros nas taxas pagas pelos fieis -- entre 0,1% e 1,1% dos rendimentos tributáveis. No total, os prejuízos podem chegar a 350 milhões de euros anuais.

Com uma população de 8,4 milhões de pessoas, estima-se que 70% dos austríacos sejam católicos, o que corresponde a pouco menos de seis milhões de habitantes.

Nas últimas semanas, o arcebispo de Viena, cardeal Christoph Schönborn, considerado bastante próximo ao papa Bento XVI, condenou os casos de pedofilia surgidos na Igreja do país e prometeu ir a fundo nas investigações.

Entre outras medidas, ele denominou uma comissão independente, presidida por uma mulher, encarregada de esclarecer as denúncias e prestar assistência às vítimas.

Além de Áustria, recentes suspeitas de crimes de abuso sexual contra menores cometidos por padres e freiras católicos estão vindo à tona em países como Alemanha, Brasil, Estados Unidos, México, Irlanda e Itália, entre outros.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host