UOL Notícias Notícias
 

27/04/2010 - 18h53

Equador não quer envolver processo contra candidato em aproximação com a Colômbia

ANSA
QUITO, 27 ABR (ANSA) - O governo do Equador se negou hoje a envolver a sentença contra o ex-ministro da Defesa colombiano e candidato governista às eleições presidenciais, Juan Manuel Santos, no processo de aproximação diplomática entre os dois países.

"Nós não podemos envolver nossa participação, ação e negociação neste tema que, por sua vez, tem a ver com a responsabilidade de um fato delitivo que ocorreu em nosso território", analisou o chanceler equatoriano, Ricardo Patiño.

Ontem, a Corte Provincial da região de Sucumbíos ratificou a ordem de prisão contra Santos devido ao seu envolvimento no ataque militar a um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em território equatoriano, cometido em março de 2008.

No entanto, Bogotá reiterou que desconhece a decisão e indicou que o caso "não contribui" para normalização dos laços bilaterais.

Desde a operação colombiana no Equador, os dois países não mantêm relações diplomáticas. Nos últimos meses, ambas as chancelarias têm buscado uma aproximação, que ainda depende do resultado de mesas de trabalho sobre "temas sensíveis".

Um desses assuntos é exatamente o julgamento de Santos, que era ministro da Defesa na época do ataque e acusado pela Justiça equatoriana de ser o mentor do bombardeio.

Ainda assim, Patiño afirmou que pretende "continuar trabalhando pela normalização das relações com a Colômbia, independentemente das decisões judiciais".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host