UOL Notícias Notícias
 

04/05/2010 - 18h40

Unasul: Uruguai esclarece posicionamento e diz não ter votado em Kirchner

ANSA
MONTEVIDÉU, 4 MAI (ANSA) - O governo uruguaio esclareceu que o país não votou em favor da candidatura do ex-presidente argentino Néstor Kirchner à Secretaria-Geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) na reunião realizada hoje, em Los Cardales, próximo à capital Buenos Aires.

De acordo com o jornal El País, quando foi chamado a se posicionar, o presidente do Uruguai, José Mujica, declarou que acompanhava o consenso, mas teve o cuidado de não pronunciar o nome de Kirchner.

"Decidimos priorizar a América do Sul", disse Mujica. "Tendo contradições muito fortes no nosso país, a este presidente custa o passo que dá, como custa também ao governo argentino. Sem pedir condições, acompanhamos o consenso pela unidade da América Latina", afirmou.

A posição do Uruguai no pleito que elegeu Kirchner era esperada com expectativa, já que durante o governo de Tabaré Vázquez, antecessor de Mujica, o país vetou a indicação do argentino como retaliação a uma demanda apresentada por Buenos Aires na Corte Internacional de Justiça, em Haia, devido à construção de uma fábrica de pasta de celulose na região fronteiriça.

Membros do atual gabinete já haviam manifestado que analisariam a questão "a partir do zero".

O vice-presidente uruguaio, Danilo Astori, por sua vez, disse que a decisão deveria levar em conta a opinião dos outros países, para que não ocorressem "enganos".

Nas últimas semanas, a imprensa uruguaia chegou a cogitar que Mujica tivesse sugerido ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que assumisse o cargo de secretário-geral da Unasul, o que foi negado por ambas as partes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host