UOL Notícias Notícias
 

06/05/2010 - 09h56

(Amplia) Papa se reúne com presidente da Suíça e emir do Kuweit

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 6 MAI (ANSA) - O papa Bento XVI se reuniu na manhã de hoje com a nova presidente da Suíça, Dóris Leuthard, e com o emir do Kuweit, Sabah al-Ahmad al-Jaber al-Sabah, recebidos em audiências no Vaticano.

O encontro entre Leuthard -- que tomou posse de seu cargo em janeiro -- e o Pontífice durou 25 minutos. Os dois falaram em alemão.

"Foram conversados temas que se referem à vida sócio-econômica e questões pertinentes à atual situação internacional, com particular referência ao diálogo interreligioso", assinalou um comunicado da sala de imprensa da Santa Sé.

Na tradicional troca de presentes, a mandatária suíça deu uma edição em dois volumes de um texto medieval escrito em alemão sobre o mosteiro de San Gallo, que Bento XVI demonstrou apreciar bastante, além de uma caixa de chocolates. Em troca, ela recebeu uma medalha do Pontificado.

Depois da reunião com o Papa, Leuthard conversou com o secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, e com o secretário da Santa Sé para as Relações com os Estados, arcebispo Dominique Mamberti. Na tarde de hoje, horário local, ela assistiria ao juramento de 30 novos recrutas e de um novo oficial da Guarda Suíça Pontifícia.

Fundado em 1506 pelo papa Júlio II, o grupo é uma companhia de voluntários recrutados na Suíça e organizados militarmente com o objetivo de defender o Papa e sua residência. Também fazem a vigilância das pessoas que entram na Cidade do Vaticano, cumprem funções de segurança e honra em celebrações religiosas e diplomáticas e acompanham o Pontífice ao exterior.

Ainda na manhã de hoje, Bento XVI e o emir kuweitiano, Sabah al-Ahmad al-Jaber al-Sabah, conversaram em inglês. "Estou muito feliz de estar aqui", afirmou o xeque.

"No decorrer dos cordiais colóquios foram passados em revista alguns temas de interesse comum, com particular referência à promoção da paz na região do Oriente Médio e do diálogo interreligioso", relatou uma nota da sala de imprensa do Vaticano.

"Em seguida, foi considerada a positiva contribuição que a significativa minoria cristã traz à sociedade kuweitiana e se focou nas necessidades particulares de tal minoria", continuou o texto, aludindo aos 9,8% da população local que acreditam no cristianismo.

Depois do diálogo privado, Sabah deu a Bento XVI dois tapetes e um manuscrito datado de 200 anos atrás. Em troca, o governante árabe recebeu uma medalha do Pontificado e uma imagem de São Pedro.

Esta foi a primeira vez que um emir kuweitiano visitou a Cidade do Vaticano desde que as relações diplomáticas entre o país árabe e a Santa Sé tiveram início.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host