UOL Notícias Notícias
 

06/05/2010 - 11h01

Berlusconi assegura que comandará ministério apenas temporariamente

ANSA
ROMA, 6 MAI (ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, afirmou hoje que ficará à frente do Ministério do Desenvolvimento Econômico de seu país apenas por alguns "dias".

"É uma tarefa limitada no tempo. Uma tarefa, digamos, entre aspas, técnica", comentou o chefe de Governo, que ontem assumiu a pasta interinamente, após a renúncia do então titular Claudio Scajola, envolvido em suspeitas de corrupção.

O ministro das Relações Exteriores da Itália, Franco Frattini, também garantiu que o mandato do premier não será de longa duração. "Não sei quanto irá durar, mas trata-se de um cargo temporário limitado", assegurou.

Berlusconi pode se encarregar do ministério graças a um decreto-lei aprovado a seu pedido pelo presidente Giorgio Napolitano.

À imprensa, o primeiro-ministro disse que já tem "nomes em mente" para assumir o lugar de Scajola, mas que, antes de fazer o anúncio, é preciso "consultar" os aliados do governo.

Cogita-se que a hipótese mais provável seja a indicação do ministro da Agricultura, Giancarlo Galan, à pasta do Desenvolvimento Econômico.

O líder da Liga Norte -- partido que apoia o governista Povo da Liberdade (PDL), de Berlusconi --, Umberto Bossi, não descartou a alternativa de Galan assumir o ministério, e informou que a questão deverá ser discutida amanhã.

Scajola apresentou sua renúncia depois de ver seu nome envolvido em um inquérito da Procuradoria de Perúgia, centro da Itália, sobre contatos imobiliários.

Suspeito de ter recebido dinheiro pela negociação de um imóvel localizado em Roma, com vista para o Coliseu, ele será interrogado na condição de "pessoa informada sobre os fatos", mas não está entre os investigados.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,32
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,56
    63.760,62
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host