UOL Notícias Notícias
 

07/05/2010 - 19h32

Conselho de Defesa da Unasul irá analisar estratégia dos EUA para a região

ANSA
QUITO, 7 MAI (ANSA) - O Conselho Sul-Americano de Defesa, órgão vinculado à União das Nações Sul-Americanas (Unasul), decidiu hoje formar um grupo de trabalho que realizará "uma síntese objetiva" sobre a estratégia militar dos Estados Unidos para a região.

Na declaração final do encontro, realizado entre ontem e hoje em Guayaquil, cidade que fica na região oeste do Equador, os ministros estabeleceram a formação de um grupo de trabalho integrado por representantes de Argentina, Brasil, Colômbia, Equador e Venezuela.

Grupo este que irá analisar o documento "Estratégia Sul-Americana, Livro Branco do Comando de Mobilidade Aérea (AMC)" dos EUA, apresentado pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez, aos demais líderes da Unasul, na reunião de agosto passado, realizada em Bariloche, Argentina.

O tema do plano norte-americano para a região se tornou centro dos debates após o anúncio do acordo assinado com a Colômbia, que prevê o envio de até 1.400 oficiais norte-americanos a sete bases militares em território colombiano.

Além de propor a análise de tal estratégia, os países-membros da Unasul também estabeleceram os detalhes para a aplicação de medidas de confiança mútua na região, que deverão ser analisados pelos chanceleres e que visam promover "o entendimento entre os Estados e fortalecem a estabilidade", aponta o documento final do encontro.

Será criado ainda um Centro de Estudos Estratégicos, uma "instância de conhecimento em matéria de defesa e segurança" que deverá ser implementada em Buenos Aires, na Argentina.

Sobre a transparência nos gastos em Defesa, Argentina e Chile se comprometeram a liderar uma comissão de trabalho para o desenvolvimento de uma metodologia com o objetivo de obter um sistema de medição dos investimentos "sobre uma base comum e de aceitação geral".

Os dois países deverão elaborar uma proposta de temas para a próxima Conferência de Ministros da Defesa das Américas, que será realizada no mês de novembro, na Bolívia.

Nesta sexta-feira, o grupo ainda ratificou "a intenção de contribuir ao fortalecimento da paz na região, o irrestrito respeito à soberania e à inviolabilidade territorial dos estados, a não interferência em assuntos internos e a autodeterminação dos povos, para consolidar a integração regional".

O ministro da Defesa brasileiro, Nelson Jobim, foi um dos participantes do evento. A Unasul é formada por Brasil, Argentina, Bolívia, Peru, Chile, Guiana, Paraguai, Uruguai, Equador, Venezuela, Colômbia e Suriname.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host