UOL Notícias Notícias
 

07/05/2010 - 14h32

Legionários de Cristo não sabiam de crimes de seu fundador, informa nota

ANSA
ROMA, 7 MAI (ANSA) - A maioria dos dirigentes da ordem Legionários de Cristo, "incluindo os que a dirigem atualmente", não sabia sobre os abusos cometidos por seu fundador, Marcial Maciel, e nem que ele mantinha uma vida dupla, com mulheres e filhos.

A informação foi confirmada em um comunicado divulgado hoje em Roma, em consequência da decisão do papa Bento XVI, anunciada na semana passada pela Santa Sé, de intervir na Legião, nomeando um novo "diretor", que teria o objetivo de reestruturá-la.

O Papa tomou esta decisão após reunir-se com os delegados enviados por ele às sedes da congregação do sacerdote mexicano. Durante as visitas, os bispos comprovaram os graves abusos sexuais cometidos por Maciel, assim como outras irregularidades no funcionamento dessa ordem.

No texto, escrito em espanhol e destinado apenas aos membros da Legião, os líderes da congregação recordam o convite da Santa Sé a "um momento de reflexão e oração", esclarecendo, por outro lado, que isto "não implica a renúncia a acompanhar" as decisões do Vaticano, à espera de outras "indicações".

O comunicado pede, então, aos religiosos que acolham "as disposições da Santa Sé com profunda fé em Deus e obediência filial ao Santo Padre", com "união" e com "o coração calmo e humilde", reforçando "a confiança no futuro, enfrentando-o com serenidade e espírito positivo", tendo "o olhar fixo à grandeza e à urgência da evangelização".

"Muitos meios de comunicação estão difundindo apenas os aspectos negativos" das decisões da Santa Sé, "o que leva à deformação de muitas das mensagens", adverte o texto destinado aos legionários.

O comunicado, contudo, não fala de uma "refundação" da entidade, mas de "uma profunda revisão" e "purificação".

Logo após a divulgação das orientações de Bento XVI, os Legionários de Cristo divulgaram uma nota, na qual diziam que agradeciam "a solicitude paterna do Santo Padre" e afirmavam que iriam "acolher suas disposições com fé e obediência".

Marcial Maciel fundou os Legionários de Cristo em 1941 e teve sua ordem reconhecida pelo Vaticano em 1983. Ele era acusado de ter molestado seminaristas e utilizar identidades falsas para manter relações com diversas mulheres, com as quais teve três filhos, que também relataram ter sofrido abusos sexuais do próprio pai. O sacerdote faleceu em 2008, aos 87 anos de idade.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host