UOL Notícias Notícias
 

10/05/2010 - 17h28

Chile: Familiares de vítimas do terremoto pedem investigação sobre chefe da Marinha

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 10 MAI (ANSA) - Familiares de vítimas do tsunami que atingiu parte do Chile no dia 27 de fevereiro pediram hoje à Justiça do país a designação de um magistrado especial para investigar a responsabilidade do chefe da Marinha, Edmundo González, na falha na emissão do alerta de ondas gigantes decorrentes do terremoto de 8,8 graus na escala Richter.

O documento, segundo explicou o advogado Raúl Meza, foi apresentado após o anúncio dos novos antecedentes divulgados em um vídeo do Escritório Nacional de Emergência do Chile (Onemi, na sigla em espanhol), que demonstraria "o descumprimento dos deveres militares" por parte das autoridades navais.

Para a apresentação da ação, os parentes das vítimas também se baseiam nas declarações de González feitas à comissão investigadora do Congresso, por meio das quais "ele reconhece que houve um relaxamento de sua parte".

"Para mim, esses fatos são matéria de investigação e eventualmente poderiam configurar o crime de descumprimento dos deveres militares", explicou o representante legal.

Em março, algumas famílias já haviam apresentado processo relacionado a este erro. A primeira ação judicial acusava o Estado, sob o argumento de que o governo não havia alertado a população a tempo. Centenas de pessoas estão desparecidas ou teriam falecido.

Reconstrução Também hoje foi anunciado, pelo setor da construção civil no país, o crescimento de 1,4% no número de edificações no mês de março em relação ao mesmo período de 2009.

"Desde dezembro de 2008, quando nosso setor começou a evidenciar os efeitos da crise econômica internacional, a construção não registrava um comportamento anual positivo", complementou o presidente da Câmara Chilena da Construção, Lorenzo Constans, ao fazer o anúncio.

O aumento registrado é, em parte, resultado dos efeitos das ações de limpeza e coleta de escombros e, principalmente, do início das atividades de reconstrução.

O abalo sísmico, os consequentes tsunamis e réplicas destruíram grande parte da região centro-sul do país. Segundo o governo do presidente Sebastián Piñera, o fenômeno teria causado cerca de US$ 30 bilhões em prejuízos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h09

    0,26
    3,288
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h18

    -0,62
    62.866,96
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host