UOL Notícias Notícias
 

11/05/2010 - 21h00

Colômbia-Eleições: Guerrilheiros do ELN se dizem dispostos a trabalhar pela paz

ANSA
BOGOTÁ, 11 MAI (ANSA) - O grupo guerrilheiro Exército de Libertação Nacional (ELN) pediu hoje aos candidatos à presidência da Colômbia a defesa da soberania e o respeito aos países vizinhos, ao mesmo tempo em que se disse disposto a trabalhar pelo fim do conflito armado.

Em um comunicado divulgado hoje, a guerrilha aborda a "conjuntura eleitoral" e propõe que os candidatos apresentem "soluções com grandeza de nação no campo social", respeitem "o Estado de Direito" e resgatem "a beleza e a ética na política", além da defesa à "soberania nacional, pisoteada pelos estrangeiros".

Para o ELN, outra questão "inadiável" é a superação do que chamou de "intenções de agressão contra os países vizinhos", com uma "mudança na atitude pendenciadora da Casa de Nariño [sede da presidência]" e o "respeito aos processos" políticos das nações da região.

A guerrilha, que é a segunda maior do país -- atrás apenas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) --, também se diz "aberta e disposta a trabalhar por uma solução política ao conflito" armado. "Estamos atentos para ouvir e trabalhar nesta direção", afirma o ELN na nota.

Pouco depois de Álvaro Uribe assumir o seu primeiro mandato como presidente da Colômbia, em 2002, o ELN chegou a romper as negociações de paz com o governo, acusando as autoridades locais de planejarem "uma guerra".

Uribe, que encerrará em agosto sua segunda administração, também não conseguiu negociar com as Farc, que mantêm -- entre seus reféns -- sequestrados com peso político, pelos quais pede a libertação de seus integrantes que atualmente estão detidos.

Por sua vez, hoje as Farc são acusadas de planificarem um atentado para o dia das votações, com o objetivo de conturbar o "processo democrático".

As eleições presidenciais da Colômbia estão marcadas para o último domingo do mês. Segundo uma pesquisa divulgada no fim de semana passado, lidera a disputa o governista Juan Manuel Santos, do Partido Social da Unidade Nacional, com 35% das intenções de voto, seguido pelo opositor Antanas Mockus, do Partido Verde (PV), com 34% das preferências.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h49

    0,30
    3,289
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h50

    -0,52
    62.926,59
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host