UOL Notícias Notícias
 

11/05/2010 - 20h17

Porta-voz do Vaticano esclarece declarações do Papa sobre pedofilia

ANSA
LISBOA, 11 MAI (ANSA) - O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, diante de questionamentos da imprensa, esclareceu hoje que as palavras do papa Bento XVI sobre o "sofrimento" da Igreja pelos casos de pedofilia "não constituem uma mudança de orientação".

O Papa deu "mais ênfase a uma linha que sempre foi sua, ou seja, à necessidade de purificação da penitência", afirmou Lombardi ao se encontrar com jornalistas que acompanham a visita apostólica de Bento XVI a Portugal, iniciada nesta manhã e que terminará na próxima sexta-feira.

Na manhã de hoje, quando se dirigia a Lisboa, Bento XVI afirmou que "o perdão não substitui a justiça" e classificou de "aterrorizante" o "sofrimento" da Igreja. "Hoje, as maiores perseguições à Igreja não vêm de fora, mas sim dos pecados que estão dentro da própria Igreja", disse na ocasião.

"Em nenhum momento [o Papa] atacou os meios de comunicação", continuou Lombardi ao ser perguntado sobre tal declaração. O padre acrescentou ainda que nas afirmações de Bento XVI há "uma clara e bela continuidade" no modo com o qual ele enfrentou a questão dos abusos sexuais cometidos por religiosos e denunciados recentemente em várias partes do mundo.

Lombardi ressaltou, inclusive, que a associação feita pelo Papa entre "os sofrimentos da Igreja" e o terceiro segredo de Fátima provém de uma leitura dos acontecimentos, que "é também teológica, além da purificação e da penitência".

Bento XVI, quando era o então cardeal Joseph Ratzinger, no comando da Congregação para a Doutrina da Fé, foi designado por seu antecessor, João Paulo II, para explicar teologicamente o terceiro segredo de Fátima.

Segundo a tradição cristã, Virgem Maria apareceu a três crianças de Portugal em 1917 realizando profecias, recomendações e entregando três mensagens, que mais tarde passaram a ser chamadas de "o segredo de Fátima".

Das três crianças -- Jacinta, Francisco e Lúcia -- apenas a última sobreviveu. Foi ela quem redigiu tais revelações. As duas primeiras partes abordavam a imagem do inferno e a informação sobre a morte das duas crianças; e o anúncio do fim da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e do início da Segunda Guerra (1939-1945), respectivamente.

Já a terceira parte, que permaneceu em sigilo por décadas, foi revelada apenas em 2000 e, segundo estudo de Ratzinger divulgado na época, referia-se ao atentado sofrido por João Paulo II em 1981 e à perseguição comunista contra o cristianismo.

De acordo com o porta-voz, essa mensagem, "com a sua leitura que pede a conversão, a penitência, a pregação, a fé, a esperança, a caridade, permitiu ressaltar" a orientação do Pontífice, "no sentido de renovação espiritual".

Estima-se que a passagem por esta localidade seja o momento mais marcante da viagem apostólica de Bento XVI, que decidiu ir a Portugal exatamente para as celebrações do 10º aniversário da beatificação de Jacinta e Francisco.

Sua chegada a Fátima está prevista para a tarde desta quarta-feira. Ele permanecerá nessa cidade até a sexta-feira. Depois, antes de retornar ao Vaticano, passará por Porto.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h50

    0,35
    3,168
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h56

    0,42
    74.759,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host