UOL Notícias Notícias
 

12/05/2010 - 18h42

Paraguai prende outros dois supostos membros do PCC

ANSA
ASSUNÇÃO, 12 MAI (ANSA) - A Polícia paraguaia anunciou que prendeu hoje dois brasileiros acusados de pertencer à organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

"Os dois membros do PCC, na hora da detenção, já contavam com oito advogados", destacou o informe da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) sobre os brasileiros identificados por Mario Andrés de Oliveira e Carlos Sergio Villarba dos Santos.

A operação foi realizada no departamento de Amambay, fronteiriço com o Brasil e um dos cinco que está sob o Estado de Exceção desde o dia 24 de abril.

Depois da adoção dessa medida, outros quatro brasileiros -- Eduardo da Silva, Marcos Cordeiro Pereira, Josué dos Santos e Daniel dos Santos -- já foram detidos no mesmo departamento sob a acusação de terem participado do ataque contra o senador Robert Acevedo, no último mês.

Na época, o governo do Paraguai indicou que os suspeitos poderiam integrar o PCC que, por sua vez, teria ligações com o grupo armado Exército Popular Paraguaio (EPP).

O combate ao EPP foi a justificativa utilizada pelo presidente local, Fernando Lugo, para pedir a declaração do Estado de Exceção, que também afeta Concepción, San Pedro, Presidente Hayes e Alto Paraguai.

Violência

Mais cedo, o governo paraguaio divulgou uma pesquisa do Ministério do Interior que registra uma diminuição "notória" da violência na região do país sob essa medida.

De acordo com o estudo, que comparou os treze dias antes e depois da adoção do Estado de Exceção, as tentativas de homicídio baixaram de 13 para 3, enquanto os crimes que atentam contra a integridade física foram de 13 para 4.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h19

    0,27
    3,274
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h26

    -0,68
    63.648,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host