UOL Notícias Notícias
 

16/05/2010 - 09h06

Papa chama sacerdotes a se distinguir por suas vidas e ações

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 16 MAI (ANSA) - O papa Bento XVI falou novamente sobre o papel dos sacerdotes na Igreja Católica ao celebrar o Regina Coeli deste domingo, exortando-os a se distinguir com suas vidas e ações "por um forte testemunho evangélico".

Citando a carta aos religiosos em ocasião do Ano Sacerdotal -- iniciado em 19 de junho de 2009, com duração de 12 meses --, o Pontífice convidou-os a saber "utilizar os meios de comunicação, para fazer conhecer a vida da Igreja e ajudar os homens de hoje a descobrir a face de Cristo".

O Papa comentou que Deus "permanece na trama da história humana, é próximo a qualquer um de nós e guia nosso caminho cirstão: é companheiro dos perseguidos por sua fé, está no coração dos marginalizados e presente em todo aquele a quem é negado o direito a vida".

"Podemos escutar, ver e tocar o Senhor Jesus na Igreja, especialmente diante da palavra e dos gestos sacramentais de seus pastores", explicou Bento XVI.

O chefe de Estado do Vaticano também se dirigiu aos manifestantes que participavam da jornada de solidariedade a ele, promovida pela Consulta Nacional das Associações Laicais (CNAL), em ocasião da divulgação dos escândalos de pedofilia no clero de diversos países.

"Caros amigos, vocês hoje mostram o grande afeto e a profunda vizinhança da Igreja e do povo italiano ao Papa e a seus sacerdotes, que cotidianamente tomam conta de vocês, para que, no compromisso de renovação espiritual e moral, possam sempre servir melhor à Igreja, ao povo de Deus e a todos que se dirigem a nós com confiança", ressaltou.

O Pontífice agradeceu ao cardeal Angelo Bagnasco, presidente da Conferência Episcopal Italiana (CEI), que dirigiu um momento de oração; aos "fieis laicos vindos de toda a Itália"; e ao "consistente grupo de parlamentares e administradores locais".

Entre as autoridades presentes no evento de apoio ao líder máximo da Igreja Católica estiveram o ministro da Justiça da Itália, Angelino Alfano; o presidente do Senado, Renato Schifani; e o prefeito de Roma, Gianni Alemanno.

"Agradeço-lhes de coração, caros irmãos e irmãs, pela calorosa e robusta presença. Acolhendo o convite da Consulta Nacional das Associações Laicais, aderi com entusiasmo a esta bela e espontânea manifestação de fé e solidariedade", acrescentou Bento XVI, exprimindo "vivo reconhecimento".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host