UOL Notícias Notícias
 

19/05/2010 - 15h26

Obama manifesta apoio ao México e volta a defender reforma da imigração

ANSA
WASHINGTON, 19 MAI (ANSA) - O presidente norte-americano, Barack Obama, ao lado de seu par mexicano, Felipe Calderón, defendeu hoje "uma reforma orgânica da imigração" e afirmou que a "lei do Arizona é uma resposta errada a um problema real".

"Pode-se e deve-se andar em frente por uma reforma orgânica da imigração, não de forma unilateral, mas em estreita colaboração com o governo mexicano", explicou Obama, que respaldou as críticas do líder mexicano ao estado norte-americano.

Antes, Calderón propôs a estruturação de uma política migratória e fronteiriça comum "que nos una, em lugar de nos dividir", além de reiterar a oposição de seu governo contra a medida, que "parte de princípios injustos, parciais e discriminatórios".

A lei do Arizona "preocupa ambos os países, não apenas o México, mas também os Estados Unidos", declarou Obama, por sua vez, esclarecendo que seu governo observa "as implicações" desta regulamentação. "Obviamente é necessário enfrentar este tema do fluxo de ilegais de modo muito responsável. Todavia, quero recordar que sob a minha administração a imigração clandestina não aumentou", complementou.

Obama também garantiu que fará tudo o que estiver ao seu alcance para que os Estados Unidos regulamente o tema da imigração, promessa que foi uma das bandeiras de sua campanha eleitoral, em 2008, e é que é esperada há meses pelos cerca de 11 milhões de mexicanos em situação irregular no país.

Contudo, ele confessou não ter o apoio necessário para isso. "Não tenho 60 votos no Senado, preciso do apoio dos republicanos", disse. "Preciso de ajuda", declarou.

Relações bilaterais

Sobre os laços entre os dois países, Obama recordou que as relações entre Washington e Cidade do México são inevitavelmente muito fortes. "Os Estados Unidos e o México não são apenas vizinhos, mas dois países de uma história comum".

Depois de lembrar que Calderón foi o primeiro líder estrangeiro com o qual se reuniu após ter assumido a presidência, em abril do último ano, Obama citou o escritor mexicano e Prêmio Nobel de 1990 Octavio Paz, que "dizia que entre a tradição e a modernidade há uma ponte".

"Com esta visita, queremos reforçar aqueles tantos pontos que unem nossas nações. Famílias mexicanas vivem na América há séculos e continuarão a viver, em paz e prosperidade. Os Estados Unidos é um país de imigrantes e estamos orgulhosos desta história", afirmou.

Calderón, que chegou ontem a Washington, iniciou nesta quarta-feira uma visita de Estado de dois dias à nação vizinha. O objetivo de sua viagem é dar continuidade ao diálogo sobre temas prioritários, principalmente, como segurança, imigração, fronteiras, meio ambiente e energia. Outra intenção é solidificar as relações comerciais, orientadas à recuperação econômica.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host