UOL Notícias Notícias
 

25/05/2010 - 17h29

México descarta retaliação comercial contra lei de imigração do estado do Arizona

ANSA
CIDADE DO MÉXICO, 25 MAI (ANSA) - A chanceler mexicana, Patricia Espinosa, afirmou hoje que o governo do país descarta participar de um "boicote comercial" contra o estado de Arizona, em retaliação pela lei que criminaliza os imigrantes ilegais.

Em uma coletiva de imprensa, Espinosa disse que o México "acredita no livre comércio e tem que cumprir com suas obrigações" firmadas com os Estados Unidos, em particular com o Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês), em vigência desde 1º de janeiro de 1994.

Sob esta ótica "seria muito difícil fechar a fronteira e deter o comércio", por isso, um boicote como este "dependeria dos indivíduos e não do governo", apontou.

A chefe da diplomacia também esclareceu que há pelo menos 14 iniciativas semelhantes à lei do Arizona em outros estados e afirmou que o México dará "seguimento pontual" para aproximar-se às legislaturas locais, com o objetivo de evitar que normas que atentem "contra os direitos de seus conterrâneos nos Estados Unidos" sejam aprovadas.

Na última semana, o presidente mexicano, Felipe Calderón, em visita a Washington, condenou a norma e obteve o respaldo de seu par norte-americano, Barack Obama.

De acordo com dados locais, entre 11 e 12 milhões de cidadãos mexicanos vivem ilegalmente no país. Destes cerca de 500 mil são afetados pela medida do Arizona que permite às autoridades a prisão de pessoas que despertem dúvida quanto à origem com base na aparência física.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host