UOL Notícias Notícias
 

31/05/2010 - 08h59

Colômbia-Eleições: Santos diz que não tem inimigos e pede unidade nacional

ANSA
BOGOTÁ, 31 MAI (ANSA) - O candidato governista às eleições presidenciais colombianas, Juan Manuel Santos, que venceu o primeiro turno do pleito realizado no domingo, fez um chamado à "unidade nacional" e declarou que não tem "inimigos" dentro ou fora do país.

"Hoje, faço um chamado à unidade nacional. Sem distinção alguma de partido ou personalismos, convido os cidadãos de todos os partidos e os independentes que se unam à nossa proposta de trabalho, nossa proposta de educação e segurança", afirmou Santos, que, com 99,7% das urnas apuradas, tinha 46,5% dos votos.

Em seu discurso após a divulgação dos números do pleito, o postulante governista, do Partido Social da Unidade Nacional, dedicou o resultado a Álvaro Uribe, "o melhor presidente que a Colômbia já teve".

"Não reconheço inimigos na política nacional, nem em nenhum governo estrangeiro", reiterou ele, que durante a campanha teve sua postura criticada pelos mandatários de Equador, Rafael Correa, e Venezuela, Hugo Chávez.

Apesar de Santos, que foi ex-ministro da Defesa da atual gestão, ter classificado as eleições como "uma das mais tranquilas e seguras da história", a Missão de Observação Eleitoral denunciou diversos casos de compra de votos em favor da sua candidatura.

A vantagem de Santos sobre o segundo colocado, o opositor Antanas Mockus -- candidato pelo Partido Verde que obteve 21,5% das preferências -- foi muito superior à indicada nas últimas pesquisas de intenção de voto, que apontavam para um empate técnico por volta dos 30%.

Mockus classificou sua ida ao segundo turno como "uma tarefa que parecia difícil de ser alcançada" e declarou que o país terá agora "a oportunidade de avançar em direção a uma profunda transformação cultural que nos liberte da violência, do narcotráfico e do clientelismo".

Em terceiro lugar, com 10,1% das preferências, ficou o postulante do Mudança Radical, Germán Vargas Lleras, que divulgará a sua opção para o segundo turno em "seu momento".

"Não me sinto no direito de atribuir-me a representação de tantos colombianos que hoje [ontem] confiaram em mim. Me sentiria muito mal de me apropriar das vozes de centenas de milhares de colombianos que votaram com a razão e o coração", indicou ele.

O postulante do esquerdista Pólo Democrático Alternativo, Gustavo Petro, que ficou com 9,1% dos votos, criticou as pesquisas e disse que sua "proposta de igualdade social segue sendo válida".

Já a ex-chanceler Noemi Sanín, quinta colocada com 6,1% das preferências, agradeceu a seus eleitores e parabenizou Santos e Mockus por meio de um vídeo.

Cerca de 49% dos quase 30 milhões de eleitores habilitados ao pleito votaram neste domingo. A disputa entre o ex-ministro da Defesa e o ex-prefeito de Bogotá ocorrerá no dia 20 de junho.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host