UOL Notícias Notícias
 

09/06/2010 - 13h34

Hillary Clinton se reúne com candidato governista à presidência da Colômbia

ANSA
BOGOTÁ, 9 JUN (ANSA) - O candidato governista à presidência da Colômbia, Juan Manuel Santos, e a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, conversaram hoje sobre o acordo firmado entre Bogotá e Washington que permite a soldados norte-americanos ocuparem bases do país sul-americano.

Ao final da reunião iniciada por volta das 9h30 locais (11h30 no horário de Brasília), o presidenciável e ex-ministro da Defesa de Álvaro Uribe assinalou que o tema se transformou em "uma tempestade em copo d'água" na América Latina, segundo reportou a imprensa local.

Santos declarou que foi um erro não publicar o conteúdo do acordo assim que ele foi assinado -- o que gerou tensão na região, já que países como Venezuela e Equador viram o pacto como uma "ameaça" à soberania local --, pois ele "não tem nada de mal e não representa um perigo para uma terceira nação".

Hillary e o candidato a presidente também falaram sobre o Tratado de Livre Comércio (TLC) negociado entre Colômbia e EUA, que ainda não foi aprovado pelo Congresso norte-americano.

O ex-ministro da Defesa relatou que a secretária de Estado contou a ele que não falta vontade do governo de Barack Obama para a assinatura do acordo, mas que este é um tema puramente legislativo.

Santos também falou sobre a efetividade do Plano Colômbia -- iniciativa através da qual os EUA dão à Colômbia US$ 600 milhões por ano para financiar o combate ao narcotráfico e a grupos armados --, garantindo que o primeiro turno das eleições, realizado em 30 de maio foi o mais tranquilo da história.

"É hora de evolucionar nesta política e colaborar ainda mais", afirmou o presidenciável. Enquanto Hillary se reunia com Santos, seu marido e ex-presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, era recebido pelo presidente Álvaro Uribe e pelo chanceler colombiano, Jaime Bermúdez.

Depois do encontro, a secretária de Estado iniciou uma reunião com o adversário de Santos no segundo turno do pleito colombiano, Antanas Mockus, que deve falar sobre sua preocupação pelos casos dos "falsos positivos" -- civis mortos por militares e apresentados como guerrilheiros falecidos em combate.

Após os colóquios com os presidenciáveis, Hillary verá ainda Uribe, a partir do meio-dia local (14h no horário de Brasília).

Ontem, a norte-americana esteve no Equador, onde se reuniu com o presidente Rafael Correa, ocasião em que defendeu o acordo militar entre Washington e Bogotá. No início da semana, a secretária de Estado visitou o Peru e participou da 40ª Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host