Copa 2010: Itália nega permissão a funcionários públicos para ver jogos

ROMA, 11 JUN (ANSA) - A Itália rechaçou a possibilidade de permitir que seus funcionários públicos possam assistir pela televisão aos jogos da seleção do país na Copa do Mundo 2010, que começa nesta sexta-feira na África do Sul.

"Trabalho é trabalho, divertimento é divertimento", disse em entrevista à ANSA o ministro da Administração Pública e Inovação da nação europeia, Renato Brunetta, comentando a proposta do líder industrial alemão, Dieter Hundt, de que os funcionários deveriam poder assistir às partidas.

Para o titular italiano, ver as disputas do Mundial pela televisão é "divertimento". "Não é doença, não é uma obrigação e não é nem mesmo assistência a um familiar", o que não justificaria uma permissão dos patrões.

"E se alguém é amante de críquete? Ou de caminhadas?", rebateu o ministro. "Saiam de férias", recomendou ele aos que sentirem necessidade de ver os confrontos.

Brunetta também assegurou não temer um eventual aumento na apresentação de atestados médicos nos dias em que a seleção da Itália jogar pela Copa. "Isso caberá aos gerentes controlar", apontou ele.

A nação europeia estreia no campeonato na próxima segunda-feira, contra o Paraguai. A equipe integra o grupo F, que é composto também por Eslováquia e Nova Zelândia.

Ao contrário da Itália, no Brasil o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão determinou que os servidores terão horários diferenciados para poderem assistir aos jogos da seleção em casa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos