UOL Notícias Notícias
 

11/06/2010 - 16h44

Latino-americanos privilegiam aspectos políticos e sociais, diz estudo

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 11 JUN (ANSA) - Os latino-americanos se preocupam mais com problemas políticos e sociais, como democracia, saúde e educação, do que com sua situação econômica, indicou um estudo divulgado hoje pelo Latinobarômetro.

Em entrevista à ANSA, a socióloga Marta Lagos, diretora da organização não-governamental, destacou o que "Lula tem feito no Brasil, Evo Morales na Bolívia e Hugo Chávez na Venezuela, cujos êxitos estão baseados em bens políticos".

O estudo "América Latina em frente ao espelho: Dimensões objetivas e subjetivas da iniquidade social e bem-estar da região" foi realizado com dados da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) sobre 18 países entre 1995 e 2008.

Para Lagos, não existe apenas uma percepção sobre a América Latina, mas sim "18 situações diferentes".

A socióloga ressaltou o panorama de três países, em especial. "No caso da Venezuela, há elevados níveis de mal-estar objetivos, mas existe um grande otimismo pelo lado subjetivo".

A situação do Chile também foi abordada pela diretora do Latinobarômetro. Para ela, apesar dos bons índices econômicos, "os chilenos são frustrados porque nunca estão satisfeitos com o suficiente que têm".

Já na Bolívia, estaria ocorrendo uma revolução institucional, com uma mudança no poder de cada cidadão, "o que faz com que o otimismo no país seja muito maior do efetivamente vem conseguindo em aspectos econômicos".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,40
    3,181
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    2,01
    70.011,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host