Orlando Silva reprova ideia italiana de reduzir prêmios a jogadores

JOHANESBURGO, 15 JUN (ANSA) - O ministro do Esporte, Orlando Silva, criticou a proposta do ministro italiano para as Simplificações Normativas, Roberto Calderoli, de diminuir as bonificações e prêmios a jogadores devido à crise econômica mundial.

"É uma proposta que não tem sentido", disse Silva, ao comparecer nesta terça-feira à inauguração da Casa Brasil, em Joanesburgo, na África do Sul.

Calderoli havia pedido para a Federação Italiana de Futebol (FIGC) enxugar o valor pago aos atletas da seleção do país.

A solicitação do ministro fez com que o goleiro Gianluigi Buffon e o zagueiro Fabio Cannavaro quisessem devolver parte do montante recebido pelos prêmios pela Copa do Mundo 2010 para a festa dos 150 anos da Unificação Italiana.

De acordo com o ministro brasileiro, fazer isso seria se apropriar do dinheiro que diz respeito os jogadores.

Silva destacou ainda que o governo brasileiro estuda outras soluções para equilibrar as contas, como incentivar os investimentos.

Além do ministro do Esporte, compareceram à inauguração o ministro do Turismo, Luiz Barreto Filho, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, e o embaixador brasileiro na África do Sul, José Vicente Pimentel. A Casa Brasil tem o objetivo de promover a Copa do Mundo 2014, que será no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos