UOL Notícias Notícias
 

16/06/2010 - 17h15

Colômbia pagará cerca de US$ 1,3 milhão a colaboradores de resgates

ANSA
BOGOTÁ, 16 JUN (ANSA) - O governo colombiano pagará cerca de US$ 1,3 milhão aos informantes que teriam colaborado com as autoridades do país a localizar a região onde estavam escondidos os reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) resgatados nesta semana.

A identidade dessas três pessoas não será divulgada, mas especula-se que uma delas seria um membro das Farc.

O comandante do Exército da Colômbia, general Oscar González, afirmou hoje que esse suposto guerrilheiro "faz parte do nosso programa de proteção e o protegeremos até o último momento, porque suas orientações foram muito valiosas".

Entre o domingo e a segunda-feira passados, o general Luis Mendieta, os coroneis Enrique Murillo e William Donato Gómez, e o sargento Arbey Delgado Argote foram resgatados depois de 12 anos, em uma ação planejada pelo governo do presidente Álvaro Uribe.

González também anunciou nesta quarta-feira que foi bem sucedida a tentativa de interceptar a comunicação interna das Farc.

Segundo o comandante do Exército da Colômbia, dirigentes da guerrilha teriam decidido assassinar um membro do grupo que era responsável por monitorar os reféns libertados.

De acordo com estimativas do governo colombiano, as Farc ainda mantêm pelo menos 99 reféns, sendo 79 civis, 12 policiais e oito membros do Exército.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host