UOL Notícias Notícias
 

25/06/2010 - 17h22

Em Roma, Marco Aurélio Garcia defende reforma de organismos internacionais

ANSA
ROMA, 25 JUN (ANSA) - O assessor especial da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, defendeu hoje uma "refundação completa da institucionalidade global, a partir de uma reforma do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial".

Em visita rápida à Itália, pouco antes de ir ao Canadá, onde participará da Cúpula do G20 -- que acontece no sábado e no domingo -- Marco Aurélio considerou ainda que um foro como o G20, que reúne os países mais ricos do mundo e as nações emergentes, "marca um passo adiante", mas a integração entre os emergentes e as instituições globais ainda está na "metade" do caminho.

Ao participar de um simpósio sobre as relações entre a União Europeia e a América Latina, o representante do governo de Luiz Inácio Lula da Silva afirmou ainda que os organismos instituídos a partir do acordo de Bretton Woods estão passando pelo mesmo que ocorre na Copa do Mundo.

Segundo ele, a Europa tem 13 lugares para ocupar enquanto a América Latina conta com apenas cinco, "mas nesta edição todos se classificaram".

A conferência internacional "As relações entre a União Europeia e a América Latina: prioridade, desafios e oportunidade" foi organizada pela Foundation for European Progressive Studies, junto a outras instituições locais.

Marco Aurélio deverá acompanhar o ministro da Fazenda, Guido Mantega, que irá substituir Lula na reunião do G20. O presidente, que iria ao encontro, desistiu nesta sexta-feira em decorrência das inundações que atingem Pernambuco e Alagoas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host