UOL Notícias Notícias
 

26/06/2010 - 14h26

Brasil poderia participar de monitoramento do Rio Uruguai com Argentina e Uruguai

ANSA
MONTEVIDÉU, 26 JUN (ANSA) - O Brasil está aberto a participar de um monitoramento conjunto do Rio Uruguai com Argentina e Uruguai se os presidentes destes países concordarem, afirmou o embaixador brasileiro em Montevidéu, José Eduardo Felicio.

"Tomei conhecimento do tema pela imprensa. Não recebemos nenhum pedido formal. O ideal é que se há interesse de Uruguai e Argentina, só precisam pedir e o Brasil considerará", assinalou ele hoje ao jornal El País.

Segundo o diplomata, o país de Luiz Inácio Lula da Silva "está sempre disposto a ajudar". Apesar disso, Felício ressaltou que o governo brasileiro "não recebeu nada" oficialmente sobre a proposta.

O monitoramento conjunto do Rio Uruguai foi determinado pela Corte Internacional de Justiça, com sede em Haia, que julgou uma demanda encaminhada pela Argentina sobre a construção de uma fábrica de pasta de celulose no município uruguaio de Fray Bentos, na fronteira bilateral.

Em sua sentença inapelável divulgada em abril, o tribunal admitiu que o país de José Mujica havia desrespeitado o Tratado do Rio Uruguai ao autorizar de forma unilateral a instalação da indústria, mas negou que a empresa poluísse a região, como denunciavam os argentinos.

O caso gerou um dos maiores conflitos diplomáticos recentes entre os dois países. Buenos Aires e Montevidéu procuram agora restabelecer seus laços com o controle sobre a região recomendado pela Corte de Haia. A eventual participação do Brasil configura um dos pontos da discussão, já que o rio nasce no país.

Felicio disse ainda que Lula e Mujica se reunirão em pouco tempo na cidade brasileira de Santana do Livramento, que faz limite com a uruguaia Rivera.

"Seguramente seja na primeira semana de agosto ou na última de julho. A ideia de Lula é aproveitar a cúpula do Mercosul, que vai ser por essas datas, e fazer uma parada na fronteira", explicou o embaixador.

A reunião do bloco econômico sul-americano citada pelo diplomata ocorrerá na Argentina. Não está excluído que os mandatários presentes conversem durante o evento sobre o monitoramento do rio que demarca os limites entre os territórios.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host