UOL Notícias Notícias
 
08/07/2010 - 15h23 / Atualizada 08/07/2010 - 15h48

Opositor cubano termina com greve de fome que mantinha desde fevereiro

ANSA
HAVANA, 8 JUL (ANSA) - O opositor cubano Guillermo Fariñas terminou hoje a greve de fome que realizava desde o dia 24 de fevereiro pela libertação de presos políticos que passariam por problemas de saúde.

O dissidente, que passa pro tratamento médico e está internado em um hospital da cidade de Santa Clara, difundiu uma nota à imprensa para explicar a sua decisão.

O fim do protesto ocorre um dia depois da Igreja Católica anunciar que o governo de Cuba aceitou soltar 52 presos, sendo cinco deles "em breve" e os demais nos próximos meses.

Em nota, a Igreja também divulgou hoje que os primeiros a serem libertados são Antonio Villareal Acosta, Lester Gonzalez Pentón, Luis Milan Fernández, José Luis García Paneque e Pablo Pacheco Avila.

Desde maio passado, a Igreja Católica vinha negociando com o governo cubano pela libertação dos chamados presos políticos, que são considerados criminosos comuns por Havana.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host