UOL Notícias Notícias
 
19/07/2010 - 14h43

Colômbia apresentará provas de guerrilheiros na Venezuela em sessão pública da OEA

ANSA
BOGOTÁ, 19 JUL (ANSA) - O embaixador da Colômbia na Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Alfonso Hoyos, confirmou hoje que seu governo pediu que a apresentação das provas de que guerrilheiros vivem na Venezuela seja realizada em audiência pública.

"O governo está preparando a apresentação dos fatos e o material recente sobre as denúncias. A Colômbia pediu uma sessão pública, não queremos receber nenhum tipo de insultos e vamos exigir cooperação e respeito", indicou Hoyos.

Hoje, representantes dos Ministérios da Defesa e das Relações Exteriores da Colômbia se reuniram para definir os detalhes da apresentação, que deve acontecer na próxima quinta-feira, em encontro do Conselho Permanente da OEA.

De acordo com o diplomata, nessa ocasião, a Venezuela terá direito a réplica para "dizer tudo o que queiram durante todo o tempo que desejem".

Na semana passada, Bogotá divulgou que líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército de Libertação Nacional (ELN) estão na Venezuela. No entanto, o governo de Hugo Chávez desmentiu a informação e acusou o presidente colombiano, Álvaro Uribe, de "minar o terreno para uma eventual normalização das relações bilaterais".

Em fevereiro passado, durante uma cúpula em Cancún, no México, os dois mandatários protagonizaram uma discussão com xingamentos e palavras de baixo calão.

Desde julho de 2009, quando Chávez foi acusado de contrabandear armas para guerrilheiros, os laços diplomáticos entre as duas nações estão "congelados". O sucessor de Uribe, Juan Manuel Santos, que assume o cargo no dia 7 de agosto, já manifestou seu interesse em melhorar as relações com Caracas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h59

    0,17
    3,271
    Outras moedas
  • Bovespa

    16h04

    -0,58
    63.713,96
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host