UOL Notícias Notícias
 
26/07/2010 - 10h29

Espanha reafirma intenção de ajudar a 'reduzir tensões' de Colômbia e Venezuela

ANSA
MADRI, 26 JUL (ANSA) - O governo espanhol mostrou hoje novamente sua disposição para contribuir a "reduzir as tensões" entre Colômbia e Venezuela após o rompimento das relações bilaterais, dizendo estar "aberto" a participar de "qualquer iniciativa".

O anúncio foi feito pelo secretário de Estado para a Ibero-América, Juan Pablo de Laiglesia, funcionário vinculado ao Ministério das Relações Exteriores. Ele admitiu, no entanto, que "pelo momento" seguirá a ruptura dos laços diplomáticos.

Na quinta-feira, o presidente venezuelano, Hugo Chávez, anunciou o rompimento depois que seu governo foi acusado por Bogotá diante da Organização dos Estados Americanos (OEA) de "tolerar" a presença de guerrilheiros em seu território.

Um dia depois, a Espanha afirmou estar "preocupada" e se colocou à disposição para ajudar na superação da crise regional. Em nota, a chancelaria assegurou esperar "que a situação assim criada possa ser superada no menor tempo possível".

"O governo espanhol está disposto a unir seus esforços com os dos outros países latino-americanos e dos organismos regionais para atingir este objetivo", continuava o comunicado.

Hoje, a União das Nações Sul-Americanas (Unasul) começará a atuar para conter o conflito entre Colômbia e Venezuela, ao menos até que o presidente eleito daquela nação, Juan Manuel Santos, assuma o cargo, no próximo dia 7.

Neste sentido, De Laiglesia declarou confiar que a chegada do novo mandatário ao Executivo "possa inaugurar uma etapa mais construtiva nas relações entre os países".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host