Maradona não seguirá na seleção argentina, dizem fontes próximas ao treinador

BUENOS AIRES, 26 JUL (ANSA) - Diego Maradona deixará o comando da seleção argentina, após a reunião realizada hoje com o presidente da Associação de Futebol do país (AFA), Julio Grondona, informaram fontes próximas ao técnico.

De acordo com essas pessoas, ouvidas pela agência estatal Télam, Maradona teria enumerado "10 ou 12 pontos" para continuar no cargo.

O presidente da AFA, por sua vez, teria sugerido mudanças na comissão técnica, o que não foi aceito pelo treinador.

O porta-voz da associação, Ernesto Cherquis Vialo, informou que amanhã será realizada outra reunião com o comitê executivo da organização, que definiria o futuro da seleção.

Maradona dirigiu a Argentina na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, depois de conseguir a classificação de maneira dramática, na última rodada das eliminatórias, contra o Uruguai.

O técnico foi um dos protagonistas do Mundial, no qual a Argentina perdeu para a Alemanha, por 4 a 0, nas quartas-de-final.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos