UOL Notícias Notícias
 
04/08/2010 - 09h44

Papa chama à solidariedade para com Rússia, Paquistão e Afeganistão

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 4 AGO (ANSA) - O papa Bento XVI pediu hoje que a solidariedade internacional se mobilize a favor da Rússia, do Paquistão e do Afeganistão devido às catástrofes naturais que atingem esses países, e expressou sua proximidade na dor e na oração.

"Meu pensamento vai às populações golpeadas, neste período, por graves calamidades naturais, que causaram perdas de vidas humanas, feridos e danos, deixando numerosas pessoas sem teto", comentou o Pontífice ao final da audiência geral desta quarta-feira, celebrada na Praça de São Pedro.

"De modo particular, penso nos vastos incêndios na Federação Russa e nas devastadoras inundações no Paquistão e no Afeganistão. Rogo ao Senhor pelas vítimas e estou próximo espiritualmente daqueles que estão sendo colocados à prova por tais adversidades", continuou.

"Por eles, peço a Deus o alívio no sofrimento e o apoio nas dificuldades. Espero, também, que não falte a solidariedade de todos", acrescentou ainda o líder máximo da Igreja Católica.

As chuvas que atingem o Paquistão há vários dias e causaram transbordamentos em diversas regiões já afetaram 3,2 milhões de habitantes, deixando 1.500 vítimas fatais e 300 mil pessoas sem teto, segundo a imprensa local. No vizinho Afeganistão, que também sofre pelas precipitações, o número de mortos é superior a 60. Já a Rússia é afetada por incêndios que deixaram 48 vítimas fatais.

Compareceram à audiência geral desta quarta-feira mais de 80 mil fieis, segundo estimativas do Vaticano -- sendo que entre 50 mil e 60 mil dos presentes eram coroinhas provenientes de 17 países que faziam uma marcha de apoio ao Papa após os escândalos de pedofilia que atingiram a Igreja recentemente.

Bento XVI exortou os jovens a servirem com generosidade e fidelidade a Igreja e a ajudar os próprios sacerdotes a tornar Jesus mais próximo e presente no mundo. Ele expressou sua "alegria", dando as boas vindas em diversas línguas.

Recordando a história de São Tarcísio, o Pontífice afirmou que "a nós, provavelmente, não será solicitado o martírio, mas Jesus nos pede a fidelidade nas pequenas coisas de cada dia, no testemunho de seu amor, freqüentando a Igreja e os tantos amigos com os quais aprendemos a conhecê-lo sempre mais".

"Desenvolvam com amor, com devoção e com fidelidade suas funções de ministrantes. Ajudando seus sacerdotes no serviço do altar, vocês contribuem a tornar Jesus mais próximo, a ser cada vez mais presente na vida de cada dia, na Igreja e em todos os lugares", recomendou ele.

A audiência geral desta quarta-feira é a primeira a ser realizada na Cidade do Vaticano depois de algumas semanas de férias de Bento XVI na residência papal de Castel Gandolfo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host