UOL Notícias Notícias
 
06/08/2010 - 11h28

Um mês antes de visita do Papa, escola católica britânica é investigada por pedofilia

ANSA
LONDRES, 6 AGO (ANSA) - Uma conhecida escola privada católica de Londres será investigada para verificar se padres cometeram abusos sexuais contra alunos, pouco mais de um mês antes da visita que o papa Bento XVI fará à Grã-Bretanha.

O inquérito sobre os possíveis crimes ocorre após a divulgação de um relatório da organização Independent Schools Inspectorate (ISI), que criticou as políticas da St. Benedict's School -- as quais protegeriam mais os padres do que as crianças -- e identificou seis casos suspeitos de pedofilia.

De acordo com o jornal britânico The Times, foi a própria Abadia de Ealing, na parte oeste de Londres e à qual é ligada a instituição de ensino, que solicitou uma investigação completa sobre eventuais episódios do passado -- que será divulgada assim que estiver pronta.

As ocorrências vieram à tona depois que um padre que ensinava na escola, David Pearce, atualmente com 68 anos, foi preso em outubro passado condenado a oito anos de cadeia sob a acusação de ter abusado de cinco estudantes. O religioso admitiu 11 ocorrências entre 1972 e 2007.

Segundo a imprensa local, Pearce foi chefe da escola até sua aposentadoria, em 1993. Posteriormente, ele continuou a viver no monastério associado e foi processado depois que a escola alertou a polícia sobre as denúncias de ex-alunos.

Depois do caso do padre, a ISI visitou o colégio e registrou outros seis episódios suspeitos de sacerdotes que já não davam mais aulas mas, em alguns casos, ainda viviam no monastério.

De acordo com o informe da organização, "o compromisso à fidelidade ao interior da comunidade monástica e à regra beneditina do amor e do perdão parece ter em algumas circunstâncias feito esquecer a responsabilidade pelo bem-estar das crianças".

A Grã-Bretanha é um dos países onde ocorrências de pedofilia relacionadas ao clero foram divulgadas a partir do ano passado, causando uma das piores crises vividas pela Igreja Católica nos últimos tempos.

A viagem que Bento XVI fará entre os dias 16 e 19 de setembro é alvo de muitos protestos entre os britânicos. Há alguns meses, ativistas ateus ameaçaram prender o Pontífice assim que ele colocasse os pés no país, por considerarem-no responsável pelos crimes contra menores.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host