UOL Notícias Notícias
 
08/08/2010 - 14h47

Chávez pede às guerrilhas colombianas que soltem os reféns

ANSA
CARACAS, 8 AGO (ANSA) - O presidente venezuelano, Hugo Chávez, um dia após o novo governo da Colômbia dizer-se disposto a retomar as relações, fez hoje um chamado às guerrilhas desse país por um acordo de paz e pela libertação de todos os reféns que são ainda mantidos em cativeiro.

"À guerrilha é preciso fazer um chamado (...). Essa guerrilha deve manifestar-se pela paz e deve libertar todos os sequestrados. Por que a guerrilha deve ter sequestrados?", questionou Chávez em seu programa de Rádio e TV "Alô Presidente", transmitido do Palácio de Miraflores (sede do Executivo), sem citar diretamente nenhum dos grupos armados.

Chávez pediu ainda o fim da utilização das armas, insistindo pela solução deste confronto por meio da via pacífica. Em julho passado, ele fora acusado de abrigar guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército de Libertação Nacional (ELN), o que o levou a romper os vínculos diplomáticos com a Colômbia.

Seu apelo aos guerrilheiros é feito um dia após Juan Manuel Santos, que assumiu no sábado o governo colombiano, afirmar em seu primeiro discurso como presidente que quer retomar as relações diplomáticas com a Venezuela, e chamar o país ao "diálogo direto", sem mediadores.

Ainda no programa, o venezuelano aproveitou para cumprimentar as intenções de diálogo de Santos e pediu que ele recupere a confiança que o ex-presidente colombiano Álvaro Uribe (2002-2009) destruiu.

"É preciso construir o que Uribe destruiu: a confiança", continuou o mandatário venezuelano, que ainda felicitou o titular do Congresso colombiano, Armando Benedetti, por seu pronunciamento, referindo-se às questões analisadas sobre a desigualdade e a pobreza.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host