UOL Notícias Notícias
 
10/08/2010 - 09h58

Vaticano celebra retirada de causa sobre pedofilia na Justiça dos EUA

ANSA
CIDADE DO VATICANO, 10 AGO (ANSA) - A Santa Sé demonstrou satisfação hoje com a retirada do processo movido na Justiça dos Estados Unidos, no qual três pessoas que teriam sofrido crimes de pedofilia cometidos por padres há décadas acusavam o Vaticano de negligência.

"A Santa Sé recebe com satisfação as notícias referente à causa do Kentucky", declarou o porta-voz da instituição, padre Federico Lombardi, respondendo a perguntas de jornalistas.

"Naturalmente isso não significa de algum modo minimizar o horror e a condenação pelos episódios dos abusos sexuais e a compaixão pelo sofrimento das vítimas, porque, como justamente enfatizou o advogado [Jeffrey] Lena, a Justiça nos confrontos das vítimas e na proteção dos menores deve permanecer o objetivo prioritário", completou.

De acordo com Lombardi, "é positivo que uma causa que durou seis anos, sobre um suposto envolvimento da Santa Sé em responsabilidades de ocultação de abusos, que teve também fortes reflexos negativos na opinião pública, tenha sido ao final demonstrada ser originada por uma acusação não fundamentada".

Lena, que é o advogado do Vaticano nos Estados Unidos, explicou à ANSA ontem que a denúncia -- apresentada em 2004 em uma corte de Louisville -- havia sido retirada, mas que os magistrados ainda não tinham assinado o arquivamento do processo.

Em uma nota reportada hoje pela Rádio Vaticana, o representante legal voltou a refutar qualquer acusação de "uma política da Santa Sé" que exigisse o encobrimento "dos abusos contra crianças".

"A teoria elaborada pelos advogados das partes lesadas, há seis anos, induziu ao erro a opinião pública", comentou ele, contrapondo que o fato do caso "interposto contra a Santa Sé ter sido errado no mérito não significa que as partes lesadas não tenham sofrido pelos abusos".

Segundo ele, no entanto, o processo contra a Santa Sé "somente distraiu" a atenção "do importante objetivo de proteger as crianças".

Além de acusar o Vaticano de negligência, os representantes legais das vítimas procuravam obter o status de ação coletiva para a causa, sustentando que milhares de menores já foram molestados por sacerdotes nos Estados Unidos.

A Rádio Vaticana recordou ainda que o advogado do processo, William McMurry, havia lembrado anteriormente que muitas das vítimas alcançaram acordos com as dioceses onde ocorreram os episódios, e que por isso não poderiam agora processar a Santa Sé.

Além do caso em Kentucky, o Vaticano é acusado de implicação em outras duas causas, no Oregon e no Wisconsin, referentes a pessoas que sofreram crimes de pedofilia cometidos por sacerdotes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h29

    -0,58
    3,261
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h37

    1,50
    73.598,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host