UOL Notícias Notícias
 
15/08/2010 - 14h03

Polícia mexicana encontra sete corpos em Jalisco e seis em Acapulco

ANSA
CIDADE DO MÉXICO, 15 AGO (ANSA) - Sete pessoas assassinadas com violência foram encontradas em Yahualica, no estado mexicano de Jalisco, região central, depois que as autoridades descobriram seis jovens entre 20 e 25 anos mortos no balneário de Acapulco, sul do país.

De acordo com o anúncio feito hoje pelas forças de ordem, os sete corpos estavam em quatro diferentes zonas de Yahualica, a maioria dentro de automóveis. Todas as vítimas haviam sido feridas com armas de fogo.

Em um dos casos, duas pessoas estavam dentro de um furgão que bateu contra uma casa e outra a um lado, sobre a rua adjacente. Nas proximidades, havia dois corpos carbonizados em outro veículo.

A equipe do Instituto de Jalisco de Ciências Forenses realizava hoje inquéritos a fim de ordenar a transferência dos cadáveres ao necrotério, para a investigação da procuradoria. Não houve testemunhas dos crimes, ainda que inicialmente um tiroteio tenha sido reportado à polícia.

Já os seis corpos encontrados em Acapulco foram descobertos na noite de ontem, com sinais de tortura e um tiro na cabeça, segundo as autoridades locais. Eles estavam em uma casa próxima a um conjunto habitacional, e alguns ainda vestiam trajes de banho.

A polícia também achou, junto aos mortos, uma sétima vítima que ainda estava com vida e foi levada a um hospital da região. O jovem corre risco de morte e se encontra sob um forte esquema de segurança.

De acordo com os investigadores, o episódio pode ser conduzido à luta entre os carteis de droga que causou uma onda de violência no México e já matou 28 mil pessoas desde dezembro de 2006, conforme dados oficiais.

Acapulco, um dos mais fomosos pontos turísticos do país, também sofre com o recrudescimento da violência. Somente em um final de semana do último mês de março, 31 pessoas morreram.

Ainda na madrugada de hoje, uma granada de fragmentação explodiu em frente à sede da emissora Televisa, na cidade de Monterrey, estado de Nuevo León, provocando feridas leves nos braços de dois empregados devido aos estilhaços. Eles foram atendidos no local.

Fontes dos serviços de socorro relataram que o artefato também danificou um furgão e um caminhão estacionados nas proximidades, e rompeu vidros de janelas de quatro apartamentos da área.

Testemunhas contaram que dois homens com aspecto suspeito, que estavam em motocicletas e levavam um equipamento de rádio, jogaram a granada e depois fugiram. Em seu noticiário matinal, a Televisa assinalou que o ataque aconteceu minutos depois que uma ameaça foi publicada no site do jornal local El Norte.

Esta não foi a primeira vez que o veículo de comunicação foi alvo de ações semelhantes. Em 6 de janeiro de 2009 foi lançada uma granada contra as instalações da sede, e os agressores também dispararam contra a fachada do prédio. Em 17 de maio, criminosos jogaram três granadas contra o edifício da Televisa na cidade de Tepic, no estado de Nayarit.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h49

    -0,28
    3,267
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host