UOL Notícias Notícias
 
18/08/2010 - 15h36

Sacerdotes paraguaios anunciam candidaturas a cargos políticos e geram inquietação

ANSA
ASSUNÇÃO, 18 AGO (ANSA) - O anúncio feito por dois sacerdotes paraguaios de se candidatar a cargos municipais eletivos por partidos alinhados ao governo do ex-bispo Fernando Lugo, divulgada na segunda-feira, causou inquietação na hierarquia católica local.

Um dos religiosos é o padre Celso Ovelar, que pretenderia disputar a prefeitura de San Lázaro, 450 quilômetros a oeste de Assunção, no pleito que ocorrerá em novembro, pela Frente Guazú (Frente Ampla, em guarani).

Dom Zacarías Ortiz, bispo da cidade de Concepción -- capital do departamento homônimo e a cuja diocese está vinculada San Lázaro -- manifestou sua posição contrária à iniciativa, mas assegurou que o próprio padre prometeu a ele que retiraria a candidatura.

O prelado afirmou que Ovelar será enviado a um retiro de 15 a 20 dias para refletir sobre a decisão na companhia de um sacerdote mais velho.

Por sua vez, o padre Nilo Marmol se postularia à prefeitura de Ciudad del Este, localizada na tríplice fronteira entre Paraguai, Brasil e Argentina. Ele já havia sido suspenso anteriormente pelas autoridades religiosas por ter ocupado um cargo em uma instituição do governo.

O presidente Lugo, que foi bispo no departamento de San Pedro, pediu à Igreja sua renúncia em dezembro de 2006, antes de se candidatar oficialmente à chefia do Executivo paraguaio.

Ele foi eleito no pleito de abril de 2008 e em junho do mesmo ano -- dois meses antes do novo mandatário tomar posse -- o Vaticano aceitou a demissão. A solicitação de Lugo à Santa Sé foi feita porque a Constituição do Paraguai não permite a disputa eleitoral de religiosos aos cargos de senador, deputado e presidente.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host