UOL Notícias Notícias
 
19/08/2010 - 11h12

Governo chileno espera fazer contato com mineiros presos nas próximas horas

ANSA
SANTIAGO DO CHILE, 19 AGO (ANSA) - O governo chileno espera fazer hoje o primeiro contato com o grupo de 33 trabalhadores preso há duas semanas na mina de San José, no norte do país, em decorrência de um desmoronamento de terra.

De acordo com a imprensa local, uma das nove sondas que trabalham na zona poderia conseguir se aproximar dos mineiros. A máquina chegou, na noite de quinta-feira, a 30 metros de onde acredita-se que estejam os homens.

A informação foi confirmada pelo ministro de Mineração, Laurence Goldborne, e pelo responsável pelas equipes de resgate, Andrés Sougarret. Espera-se, assim, que seja possível levar água, alimentos e oxigênio aos afetados.

As autoridades estimam ter novos dados nas próximas 12 horas. Segundo Sougarret, caso a sonda atinja os 700 metros de profundidade, ponto provável da localização do grupo, a primeira tarefa será garantir a segurança contra novos deslizamentos. Depois, seria inserida no local uma filmadora para reconhecimento da situação.

Ontem, o presidente chileno, Sebastián Piñera, fez um apelo a Deus para resgatar com vida os 33 trabalhadores. "Temos feito e vamos continuar fazendo todos os esforço humanamente possíveis para tentar resgatá-los com vida, que é o que todos os chilenos querem", afirmou na ocasião.

O incidente foi registrado na madrugada do dia 5 na mina da empresa San Esteban na cidade de Copiapó, na região de Atacama. Desde então, as autoridades atuam sem êxito na busca de um contato. No local haveria depósitos com cerca de cinco mil litros de água, mas não se sabe se os mineiros sobreviveriam ao período sem a entrada de ar.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h39

    -0,27
    3,267
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h44

    1,35
    62.503,78
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host