UOL Notícias Notícias
 
19/08/2010 - 09h08

México decide reforçar a segurança em Nuevo León após morte de prefeito

ANSA
CIDADE DO MÉXICO, 19 AGO (ANSA) - O governo do México anunciou, após o assassinato do prefeito Edelmiro Cavazos, que governava a localidade de Santiago, em Nuevo León, o fortalecimento do combate ao crime organizado nesse estado, que faz fronteira com os EUA.

Na noite de ontem, horário local, o ministro do Interior, José Francisco Blake, reuniu-se com as autoridades da região para acordar a criação de um grupo de coordenação. Estiveram presentes, além do governador de Nuevo León, Rodrigo Medina, comandantes militares e diversos funcionários da área de Segurança.

Em coletiva de imprensa após a reunião, Blake esclareceu que o novo plano envolverá o fortalecimento em estratégias, ações e táticas operativas, que beneficiarão "de maneira imediata a sociedade e que nos permitirão combater de forma mais eficaz e eficiente o crime organizado em todas as suas modalidades".

Ao referir-se à execução do prefeito, o ministro a classificou como "uma agressão contra a sociedade" e ressaltou que "na luta contra o crime, as agressões de violência contra a sociedade e o estado, fortalecem o espírito e o ânimo dos que fazemos a tarefa de garantir a segurança".

Com a decisão, o governo federal atendeu aos apelos da administração pública e do empresariado de Nuevo León, cuja capital Monterrey é considerada o centro financeiro do país.

Edelmiro Cavazos era prefeito da quarta localidade mais violenta do estado. Ele foi sequestrado na madrugada de segunda-feira quando estava em casa. Seu corpo foi achado ontem em uma estrada com sinais de tortura e a assinatura do cartel Los Zetas, que disputa o controle regional com o ex-aliado cartel do Golfo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host