UOL Notícias Notícias
 
23/08/2010 - 16h29

Para sobrevivente da tragédia dos Andes, caso de mineiros chilenos é 'um milagre'

ANSA
MONTEVIDÉU, 23 AGO (ANSA) - A notícia de que os 33 mineiros presos na mina San José, no Chile, estão vivos, é um aviso de que "milagres existem", afirmou à ANSA José Luis Inciarte, um dos 16 sobreviventes da chamada "tragédia dos Andes".

Para Inciarte, "este é um aviso de que milagres existem". A história dos trabalhadores chilenos, soterrados no dia 5 de agosto, o fez ainda retomar o que ele e os demais vivenciaram há 38 anos.

Em 1972, um avião militar uruguaio que transportava 45 passageiros caiu no lado chileno da cordilheira dos Andes. Sobreviveram 33 ocupantes mas, por causa da altura, do frio, da falta de alimentos e de uma avalanche, somente 16 foram resgatados com vida após 72 dias perdidos nas montanhas.

Durante aquele período, os que se mantinham vivos decidiram comer os restos dos que morreram para sobreviver. A história foi recuperada pelo diretor Frank Marshall no filme "Vivos" (1993).

O uruguaio disse que acompanhou as informações das busca pelos mineiros com "um grande interesse" e afirmou que estava "muito nervoso" de que as equipes fossem abandonar as tarefas de resgate. "Lembro-me que quando nós escutamos pelo rádio que as buscas seriam suspensas, que nos davam como mortos -- e estávamos vivos --, a angústia que reinou nestes momentos foi terrível", recordou.

"Agora diria que bom, além de já saberem que estão vivos, estão enviando água, alimentos e ar". Segundo ele, os mineiros "sabem que em alguns meses, talvez em dezembro, serão retirados e vão voltar a ver a família. Acredito que todos têm os estímulos para aguentar".

Por sua vez, o jornal boliviano La Razón, de La Paz, tratou do caso em seu editorial de hoje e comparou a mensagem dos mineiros como uma "mensagem de esperança" semelhante ao resgate dos sobreviventes dos Andes.

O texto afirma que o "Chile, sem se propor a isso, após o fatídico terremoto de 27 de fevereiro e quase 40 anos após a impactante história dos uruguaios que ficou conhecida pelo filme 'Vivos', envia novamente ao mundo uma mensagem de esperança com o resgate medido e sem desespero de um grupo de mineiros".

O editorial destaca que a notícia sobre os 33 trabalhadores "não apenas desatou celebrações espontâneas ao longo do Chile, mas também um sentimento de alegria e solidariedade em todo o mundo".

Entre os 33 homens que estão a 700 metros sob a terra desde o dia 5 de agosto encontra-se o boliviano Carlos Mamani Soliz, de 23 anos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host