UOL Notícias Notícias
 
24/08/2010 - 15h43

Bolívia espera 'resposta positiva' do Brasil e da Argentina para aplacar incêndios

ANSA
LA PAZ, 24 AGO (ANSA) - A Bolívia espera um retorno afirmativo do Brasil e da Argentina a seu pedido de colaboração com o envio de hidroaviões para combater os mais de 34 mil focos de incêndio que afetam 109 dos 337 municípios do país.

O vice-ministro de Defesa e Cooperação ao Desenvolvimento, general José Prudencio, declarou hoje que o governo aguarda "uma resposta positiva" porque ambos países sul-americanos já prestaram colaboração no passado.

Segundo a Autoridade de Fiscalização e Controle Social de Bosques e Terra (ABT), os focos de calor se estenderam para um terço dos municípios nos nove departamentos bolivianos -- a maior parte deles em Santa Cruz, Beni, Cochabamba e La Paz --, marcando um recorde histórico.

Os incêndios, originados da queima de pasto a fim de preparar terras para a agricultura, afetaram mais de dois milhões de hectares. A fumaça provocou uma grande elevação nos registros de doenças broncorrespiratórias e nos olhos, principalmente nas localidades da região amazônica.

Segundo o jornal La Razón, as áreas urbanas dos municípios de Pando e Beni estão sendo invadidas por roedores que fogem do fogo nas zonas rurais, aumentando também o número de casos de febre hemorrágica.

Por sua vez, a associação que reúne os criadores de gado de Beni advertiu que nos próximos meses haverá escassez de carne devido à queima das pastagens, que já eram escassas por causa da seca que afetou a região durante o primeiro semestre do ano.

Ontem, a Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea (AASANA) informou que 29 aeroportos do país, 76% do total, estão inoperantes por causa da densa fumaça presente no ar.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host