UOL Notícias Notícias
 
24/08/2010 - 18h14

Prefeito mexicano foi assassinado pelo grupo Los Zetas, dizem autoridades

ANSA
CIDADE DO MÉXICO, 24 AGO (ANSA) - O grupo criminoso Los Zetas foi responsável pelo assassinato, há uma semana, de Edelmiro Cavazos, prefeito da cidade mexicana de Santiago, no estado de Nuevo León, revelaram hoje autoridades locais.

O procurador Alejandro Garza assinalou que o motivo do homicídio foi a suspeita de que o político "colaborava com um grupo rival", nesse caso o cartel do Golfo -- de quem o Los Zetas era o braço armado e com quem atualmente disputa o controle da região.

Ambas organizações romperam sua aliança há alguns meses, o que vem causando enfrentamentos violentos que frequentemente deixam mortos e feridos.

Cavazos também era alvo do inconformismo de agentes de trânsito de Santiago, uma localidade turística, que colaboravam com o Los Zetas, segundo informou Garza.

O prefeito advertiu alguns policiais municipais por maltratar ciclistas de montanha e impôs-lhes sanções, que incluíram uma diminuição do salário. Para o procurador, a atitude incomodou os guardas e fez com que pensassem que Cavazos estava do lado de um grupo rival.

Segundo as autoridades, os policiais atuaram em conjunto com membros do crime organizado, e pelo menos 12 pessoas ligadas ao narcotráfico participaram do assassinato -- entre elas o autor material do crime.

Cavazos, do governista Partido Ação Nacional (PAN), foi retirado de sua casa durante a madrugada do último dia 16 por um grupo de desconhecidos. Dois dias depois, o corpo foi encontrado com marcas de tortura e a assinatura do Los Zetas.

Vários agentes foram detidos pelo crime, entre eles um guarda que vigiava a casa do prefeito.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h49

    0,39
    3,170
    Outras moedas
  • Bovespa

    13h59

    0,38
    74.728,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host