UOL Notícias Notícias
 
25/08/2010 - 11h14

Trabalhador preso em mina no Chile promete casar-se na igreja quando for resgatado

ANSA

SANTIAGO DO CHILE, 25 AGO (ANSA) - Um dos 33 mineiros que estão há 20 dias presos em uma mina no norte do Chile afirmou que irá casar-se na igreja assim que for resgatado, informou hoje a imprensa local.

A notícia foi recebida pela companheira de Esteban Rojas, Jessica Yáñez, que havia escrito a ele, com quem é casada no civil, que esperava que, assim que ele retornasse, "por fim nos casemos na igreja".

Em resposta, Rojas fez a promessa de que quando sair, "compramos o vestido de noiva e nos casamos na igreja". A declaração emocionou bastante a mulher, com quem o trabalhador vive há 25 anos.

"Já sabem, preciso de cozinha, refrigerador. Vou passar a vocês a lista do casamento", brincou Yáñez, dirigindo-se aos familiares que aguardam com ela o resgate do marido.

Na noite de ontem, as autoridades deram um "presente" aos parentes dos homens presos a 700 metros de profundidade, ao informar que os trabalhadores haviam escrito cartas a eles.

Cerca de 200 pessoas se concentram em Copiapó, em acampamentos próximos a mina, onde os homens foram surpreendidos no dia 5 de agosto por um deslizamento de terra, que bloqueou o acesso, os impedindo de deixar o local.

Encontrados com vida no último domingo, agora eles recebem orientações e auxílio das equipes que realizam as tarefas de resgate para que se mantenham em boas condições, já que tais atividades devem permitir a saída deles dentro de apenas 120 dias.

Ontem, o presidente do país, Sebastián Piñera, garantiu que os trabalhadores serão retirados ainda em dezembro, para que passem o natal e a virada de ano junto aos familiares.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host