UOL Notícias Notícias
 
26/08/2010 - 12h53

Em mensagem a membros do PDL, Berlusconi pede apoio e defende sua gestão

ANSA
ROMA, 26 AGO (ANSA) - O premier italiano, Silvio Berlusconi, divulgou hoje uma audiomensagem aos membros de seu partido, o Povo da Liberdade (PDL), na qual recorda os feitos de seus dois anos de governo, além de pedir o apoio dos parlamentares ao seu programa de governo.

"Os cinco pontos [do programa de governo] que o Povo da Liberdade e o governo pretendem levar às Câmaras [dos Deputados e Senado] em setembro confirmam todo o programa aprovado pelos eleitores. São a continuação concreta de uma política presa aos fatos", diz o premier, na mensagem destinada aos chamados Promotores da Liberdade, ala interna do PDL.

Os pontos se referem à Justiça, ao fisco, ao federalismo econômico, a políticas para o sul do país e à segurança, e seriam essenciais para dar continuidade à administração, que terminará em 2013, data das próximas eleições previstas no calendário. Porém, caso o programa não seja aprovado, a Itália deve convocar os eleitores às urnas.

Diante da possibilidade de antecipar as votações, o chefe de Governo pede aos italianos que "votem sabendo antecipadamente qual será o premier para o qual indicam a preferência, qual será a aliança das forças que vão constituir o governo e saibam, sobretudo, qual será o programa do início ao fim da legislatura".

O premier declara ainda que sua gestão cumpriu as promessas eleitorais. "Já dissemos o que o governo fez nestes dois anos, a partir das grandes emergências", afirma na mensagem.

A recente ruptura com o então aliado Gianfranco Fini, presidente da Câmara, retirado em julho passado do PDL, legenda que ajudou a fundar em 2009, fez com que o governo entrasse em crise.

Fini acabou formando um novo grupo, Futuro e Liberdade para a Itália (FLI), composto por dissidentes do PDL, e poderia ainda anunciar a criação de um novo partido, segundo especula a mídia local.

Com a saída dele e de seus seguidores do partido governista, Berlusconi perdeu, então, a maioria absoluta no Parlamento. Mas ontem, em uma reunião, o líder da Liga Norte, Umberto Bossi, reiterou seu apoio ao chefe de Governo, o que deu novas forças ao il Cavaliere [como Berlusconi é chamado no país].

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host