UOL Notícias Notícias
 
19/10/2010 - 10h24

Peru e Bolívia podem reforçar luta contra crimes na fronteira, diz funcionário da ONU

ANSA
LIMA, 19 OUT (ANSA) - O representante no Peru do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC, na sigla em inglês), Flavio Mirella, declarou que o presidente do país, Alan García, e o da Bolívia, Evo Morales, poderão reforçar, na reunião de hoje, a luta contra os crimes que ocorrem na fronteira bilateral.

"É importante quando os líderes indicam as pautas para que todos depois acompanhem de uma forma coordenada as ações concretas para enfrentar o narcotráfico, o crime organizado e o contrabando na região de fronteira", apontou Mirella.

O representante da ONU também afirmou que, do lado boliviano, há uma circulação contínua de combustível e substâncias químicas que, entre outros, são utilizados pelo narcotráfico na fabricação de drogas.

Para ele, é necessário fortalecer o controle do tráfico de insumos químicos, capacitando as polícias dos dois países, assim como seus magistrados, para que possam levar a julgamento estes crimes.

García e Morales se reúnem nesta manhã na cidade portuária de Ilo, localizada na região peruana de Moquegua, 508 quilômetros a noroeste de La Paz, e 1.245 quilômetros ao sul de Lima.

O principal objetivo do encontro é a provável renovação do acordo que permite a La Paz dispor de uma zona franca de acesso ao mar no porto de Ilo, área cedida por Lima em 1992. O convênio original foi assinado no mesmo local pelos então presidentes Jaime Paz Zamora, da Bolívia, e Alberto Fujimori, do Peru.

Também está previsto que eles firmem outros pactos de cooperação e integração econômica. A reunião favorecerá a melhoria das relações bilaterais, prejudicadas pelas diferenças políticas entre os dois governantes e por confrontos verbais.

Entre as atividades da agenda diplomática, Morales será condecorado com a Grã-Cruz da Ordem "El Sol del Peru" e depositará uma oferenda floral em um monumento ao Almirante Miguel Grau -- que morreu na Guerra do Pacífico, entre Peru e Chile, em 1879.

Ainda pela manhã, os chefes de Estado mantêm um encontro privado com os chanceleres do Peru, José Antonio García Belaúnde, e da Bolívia, David Choquehuanca, e com os embaixadores peruano em La Paz, Manuel Rodríguez Cuadros, e boliviano em Lima, Franz Solano.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h49

    0,52
    4,140
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h54

    0,33
    105.072,65
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host