EUA e UE denunciam Argentina na OMC por medidas protecionistas

GENEBRA, 30 MAR (ANSA) - Os Estados Unidos e a União Europeia estão entre os 12 sócios da Organização Mundial de Comércio (OMC) que denunciaram a Argentina por aplicar diversas medidas protecionistas.

Os países que protestam contra o Estado argentino detalharam a natureza e os efeitos das medidas restritivas ao comércio exterior que o governo de Cristina Kirchner está aplicando em uma declaração conjunta apresentada durante a reunião do Conselho para o Comércio de Bens da OMC, em Genebra.

Também se somaram à reivindicação Austrália, Coreia do Sul, Israel, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Panamá, Tailândia, Taiwan e Turquia.

Estes países se manifestaram contra o uso extensivo das licenças de importação não-automáticas, a necessidade de registrar previamente os produtos a serem comprados pela Argentina e a necessidade de aprovação prévia, ações praticadas desde 2008, denunciaram.

As restrições têm sido impostas para proteger a indústria nacional e evitar a fuga de capitais. Elas se aplicam principalmente a computadores portáteis, eletrodomésticos, químicos, automóveis, maquinarias, têxteis, papelaria, entre outros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos